Guia do Hambúrguer

Fazer busca no site
Publicidade
23 comentários Favoritar
OFERECIMENTO
Beef Boutique: açougue especializado em blends para hambúrguerCasa Victoriana: pães para hambúrguerConsumer: sistema para restaurantes, bares, lanchonetes e pizzariasFA Defumados: bacon artesanalWabiz APP para DeliverySunValley Queijos do Novo MundoInova Papan Embalagens para Hamburguerias

Club House, primeiro hambúrguer da linha premium Signature

Não é de hoje que o Mc Donald’s perde espaço e clientes para as hamburguerias artesanais. Só no último trimestre de 2015, o faturamente teve queda de 23,6% em relação ao mesmo período do ano de 2014. E pelo que notamos, a estratégia da rede é tentar aproximar seu produto dos hambúrgueres vendidos em pequenas hamburguerias, atraindo novamente o público.

Começou em 2011 com o lançamento da linha de hambúrguer Angus e Angus Bacon, com a carne mais alta e usando bacon tradicional em seus hambúrgueres. Depois disso, os lançamentos rodearam pequenas mudanças nos produtos, tentando atingir o público mais exigente.

Chegaram até a fazer o #EsquentaMcDia, convidando chefs famosos para fazerem suas reconstruções do hambúrguer mais famoso do Mc Donald’s, o Big Mac. Eram receitas exclusivas e teoricamente artesanais, servidas por apenas um dia em uma cozinha no formato coworking no bairro de Pinheiros.

Agora, a novidade é a criação de uma linha diferenciada, chamada Signature em que o Club House é o primeiro hambúrguer a ser servido nos restaurantes McDonald’s.

A receita leva dois burgers combinados com bacon cortado mais grosso, cheddar suave, alface crespa, tomate, cebola caramelizada e o mesmo molho especial do Big Mac em um pão tipo brioche custando R$ 24,50 só o hambúrguer e R$ 29,50 acompanhado de batata e refrigerante médio.

Consideramos o preço bem salgado, principalmente para um fast food. Pelo mesmo preço dá para comer um hambúrguer artesanal com a mesma quantidade de carne e refrigerante de latinha.

Segundo o vice-presidente de marketing do McDonalds no Brasil, “Olhamos para os hábitos de consumo e percebemos que esta é uma boa oportunidade para apresentar uma categoria de hambúrgueres mais artesanais, criados especialmente para cada cliente. Mas, vamos fazer isso sem perder a atenção em nossos clássicos”, disse em nota o vice-presidente de marketing da companhia no Brasil, Roberto Gnypek.

Falar em hambúrguer “mais artesanal” tratando-se do McDonald’s é bem difícil de acreditar. Pelo que entendemos, a ideia é que eles estão tentando fazer um produto mais próximo ao que encontramos em hamburguerias artesanais, mantendo a produção em grande escala. Esse é um desafio enorme que ninguém conseguiu até hoje no Brasil.

Já visitamos a Cidade do Alimento, onde o McDonald’s reúne a fabricação dos pães, hambúrgueres e a logística para receber e entregar os demais ingredientes às lojas. Entendemos os cuidados que eles têm para produzir os hambúrgueres e distribuí-los pelo Brasil, mantendo o padrão em todas as lojas. Tudo feito por uma logística gigante em uma indústria de alimentos.

Precisávamos experimentar o Club House para contar a vocês se eles estão no caminho certo. Por coincidência, estávamos em Santos, na primeira loja aberta na cidade em 1990. E este era um dos endereços que já tinham o Club House disponível (nem todas as lojas terão o novo hambúrguer).

Não tinha muito o que escolher, pedimos o combo e adicionamos mais bacon por R$ 1,00 – total R$ 30,50. Ficou pronto bem rápido, nos padrões conhecidos do McDonald’s.

O Club House é o primeiro hambúrguer a ser servido em uma caixinha aberta. A ideia é realmente impressionar com a aparência. Concordamos que ficou bem mais apresentável do que os outros burgers.

Apresentação - Club House McDonald's

O tamanho é relativamente grande, a carne do hambúrguer fica bem destacada. O pão é o que chama mais a atenção, brilhante e mais escuro por fora.

Detalhe do Club House - Club House McDonald's

O bacon não vem em muita quantidade, mesmo tendo pedindo em dobro, precisamos puxá-lo mais para fora na hora da foto. O sabor é bem suave, um bacon realmente cortado mais grosso e até gostosinho. A cebola caramelizada estava boa, se destacou. Os outros ingredientes não chamaram a atenção, foram meros coadjuvantes.

Club House - Club House McDonald's

As duas carnes não eram em nada diferentes dos outros burgers que já experimentamos no McDonald’s. Não estavam suculentos, eram compactos demais e com pouco sabor. O preparo é o grande vilão em nossa opinião, o hambúrguer fica pronto por um tempo aguardando o cliente pedir. Por mais que existam inúmeras regras de preparo para atender os padrões de qualidade, um hambúrguer feito na hora sempre será muito melhor. Isso acaba prejudicando muito a qualidade final.

Detalhe das carnes - Club House McDonald's

O ingrediente que mais nos chamou a atenção e estava realmente gostoso foi o pão. Levemente adocicado, ótima aparência e bem macio, ajudou muito no sabor do conjunto. E lógico, como todos os hambúrgueres do McDonald’s, o sabor mais marcante vem dos molhos usados. Já experimentou um simples pão, carne e queijo por lá?

Infelizmente a nossa saída do Mc Donald’s da Avenida Ana Costa, 340 foi um pouco conturbada. Após fotografarmos o hambúrguer, nos dirigimos ao banner na entrada da loja para fazer a foto do banner de publicidade do Club House. O gerente de plantão, segundo ele, chamado Marcelo, disse que não poderíamos fotografar o banner sem autorização. O mais estranho é que pediríamos autorização para quem? Era um banner e não uma pessoa que pudesse assinar a autorização de direito de imagem.

O banner que não podia ser fotografado - Club House McDonald's

Como estávamos um pouco distantes dele, nos aproximamos e perguntamos o motivo que não poderíamos tirar as fotos do banner. O Marcelo disse que era um ambiente privado e que por isso precisaríamos de uma autorização para fotografarmos qualquer coisa lá.

Apesar deste tipo de abordagem mal educada nunca ter acontecido conosco antes, estranhamos muito o comportamento e o tratamento ríspido que recebemos. Provavelmente o Marcelo seja um funcionário despreparado ou apenas estava de mal humor. Podia ter sido diferente, bastava se identificar e ter conversado conosco. Ainda mais que estávamos lá para prestigiar o lançamento de um novo hambúrguer e que estávamos pagando a conta como qualquer outro cliente.

Enquanto estávamos saindo, um “segurança”, que não estava uniformizado, nem muito menos quis se identificar, nos abordou. Perguntou por que estávamos tirando as fotos. Explicamos que viemos experimentar e fazer uma matéria sobre o novo hambúrguer o Club House. Ele insistiu falando rispidamente que não podíamos tirar foto nenhuma lá e que se continuássemos, chamaria a polícia – talvez para nos intimidar ou por medo. E quando pedimos o nome dele, disse que não se identificaria e que era o “encarregado” da segurança do McDonald’s. Mais um erro.

Um absurdo, um indivíduo mal educado, não uniformizado e não identificado tratando mal clientes e praticamente expulsando profissionais que estavam lá para comer e falar sobre o hambúrguer da rede. Esse comportamento é vergonhoso, principalmente quando o McDonald’s deseja se reaproximar dos clientes e atrair um público mais exigente.

Não tínhamos tempo a perder, fomos embora, nosso trabalho estava feito. Agora é ver se a estratégia do McDonald’s com a linha Signature realmente vai funcionar. Se depender do preço e do comportamento que presenciamos lá, será uma tarefa quase impossível.

Confira outras notícias

Confira também:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Comentários (23)

  1. antonielli junior disse:

    Nao sei na cidade de vocês mas em caxias a linha nova deles é sensacional, eu mesmo nunca gostei muito dos hamburgueres do mc nem do bk…sempre achei sem graça, mas ultimamente quando saio só como no mc haha nem me importo em pagar $30,00 por um lanche que agrada assim por dizer todos meus requisitos de um bom hamburguer. Aproposito o pao estilo brioche é o toque que fecha com chave de ouro ainda mais com o molho caprese hahahaha
    obs: a falta de pericia com alguns itens do hamburguer pode estragar ele por inteiro…um exemplo o hamburguer um pouco seco…

  2. Thiago disse:

    O Club House é gostoso, mas o hambúrguer não tem sabor de nada. O que salva é o conjunto. Qualquer hambúrguer de picanha do Burger King é melhor.

  3. Jorge disse:

    Tambem concordo que seja um hamburguer normal disfarçado de gourmet

  4. VItor Rocha disse:

    Por essas e outras não vou mais ao Mc Donalds. Na foto de divuglação hamburguers lindos, na realidade mal montados e sem qualquer cuidado. Brinco aqui que qualquer dia vão montar o pão no meio e o hamburguer por fora.

  5. Bruna Silva disse:

    Uma decepção imensa, apenas isso posso relatar, claro que assim como na resenha, fui ao McDonald’s sem esperar a qualidade prometida, mas o resultado ficou muito abaixo. O ponto positivo, sem sombra de dúvida é o pão, levemente adocicado, a única coisa que vale a pena no lanche, as carnes secas e sem sabor, como todas dos outros produtos, não veio a tal cebola caramelizada ( e olha que procurei em todas as camadas rsrsrsrsrsrs), o cheddar é tão “suave” que não tem gosto de nada, molho exageradamente ácido, no mais um lanche comum que não vale nem metade do seu preço, ainda acho melhor ou fazer me casa e aproveitar o processo, ou então procurar hamburguerias que façam valer o valor cobrado.

  6. Thaís Martins disse:

    É o melhor lanche que já provei do Mc Donald’s, mas realmente ainda está bem longe de se comparar com hamburguerias artesanais, além do preço ser bastante alto

  7. guilherme disse:

    Realmente o pão me chamou atenção também! Será que tem algum lugar para comprar apenas o pão de hamburguer parecido?

    Quero fazer hamburguers na minha casa, mas falta um pão de acordo!

  8. Wesley Sarto disse:

    Provei o Club House a semana passada e foi uma decepção.
    Faltou sabor de verdade em cada ingrediente para se destacar e não ser SÓ mais um sanduíche do Mc Donalds. Achei bom, mas de artesanal não tem nada e não me fez querer trocar o bom e velho Big Tasty por ele.
    Vou continuar indo ao Mc Donalds, mas não caio mais nessa de hambúrguer artesanal por lá.
    Adorei a resenha de vocês, uma pena que tenham passado por essa situação chata aqui em Santos, minha cidade.
    Abraços!

  9. Trabalhei por 3 anos no Mc. Mas isso foi nos tempos do onça, lá pelos anos 80/90. Hoje o fast food, apenas food a paciência de quem come lá.
    Já tive um big mac, que comprei com carne extra e me foi entregue sem a dita carne. Quando abri o sanduíche, verifiquei o ocorrido e fui no balcão falar do erro. A gerente me olhou com aquela cara de nojo, como se estivesse fazendo um favor para mim. Jogou o sanduiche para um atendente e mandou ele ver.
    Quando voltopu o sanduiche, eu subi ao andar que estava sentado e ao abrir o sanduiche, vi que ele nem se deram o trabalho de fechar o sanduiche. Me entregaram aberto, com a carne extra em cima.
    cara, na boa, nem voltei para falar mais nada (e nunca mais pisei lá tb, óbvio). Comprei carne no supermercado ao lado e fiz eu mesmo meu sanduiche.
    Este sanduba artesanal não vai colar.
    Falta carinho (e pela foto que vcs postaram, falta molho tb…hehehehe).

  10. Mario Pet disse:

    Nada de mais nesse burguer. Um bigmac disfarçado de gourmet. Melhor comer no beco do hamburguer, como o amigo acima disse, ou no Lemax, que são hamburguerias de verdade.

  11. Igor Cantelmo disse:

    Concordo com a análise plenamente. Acabei de comer o ClubHouse no McDonalds aqui da Av.Pres Vargas – RJ, e de bom parece ser mesmo só o marketing do hamburguer. Pois de resto não é nada impressionante.
    A carne tem uma consistência estranha, pouco bacon e mal senti o sabor do molho.
    Antes eu gastasse esse valor no Beco do Hamburguer e teria ficado bem mais satisfeito.

    • Guia do Hambúrguer disse:

      Não tenha dúvida disso!

    • Heloisa disse:

      Oi pessoal..há dias eu estava com vontade de comer o Club house e ontem finalmente eu comi. Se arrependimento matasse… kkkkk estaria morta, o lanche não tem gosto de nada, não tem sabor, a sensação é que eu estava com o nariz entupido….
      Não gostei, sai do mc desapontada…
      Antes tivesse gastado 30 reais em outro lugar.

  12. Marcos disse:

    Que bobagem. Bastava ir ao Mc de um shopping qualquer e tirar as fotos na praça de alimentação.

  13. Fernando Kucinski Carreira disse:

    Rapaziada, visitem o Smart Burguer, em Osasco, e o Burguer Bross, na Vila São Francisco.
    Valem a pena, principalmente o Smart.

  14. Maísa disse:

    Olá, adorei o post… Não fui ainda, já sabia que iria me decepcionar com o novo lanche “artesanal”.
    Em outros países é proibido fotografar ou filmar o interior da rede de fast food. Não sabia que isso também era proibido aqui.

    Adorei o site. 😀

    • Guia do Hambúrguer disse:

      Olá Maísa, não é proibido aqui. Mas sabe, às vezes os funcionários estavam com medo de estarem fazendo algo errado e ser registrado. Foi um acidente infeliz para eles, estávamos lá justamente para divulgar o novo hambúrguer. =]

  15. Rogério Nogueira disse:

    Fast food não me engana, bonito na foto, péssimo na realidade!

    Já passei por esse tipo de situação no McDonald’s, em Itapecerica/SP. Fui tirar uma foto de um banner no drive e o segurança foi super ignorante.