Wendy’s – Itaim por Lelê Gianetti, blogueira do It Yourself

Oi gente,

Aqui é a Lelê do It Yourself mais uma vez escrevendo pro Guia do Hambúrguer e hoje vou falar sobre um clássico americano que chegou ao Brasil recentemente: o Wendy’s.

Fachada - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer quando vou para os EUA é enfiar o pé na jaca e comer nos tradicionais fast foods americanos. E um dos meus favoritos de lá é o Wendy’s.

Então, estava louca para conhecer a versão brasileira deste clássico, desde que as 2 unidades foram inauguradas em São Paulo, no meio do mês de julho. Já comi em lojas deles em Los Angeles, Miami, Washington e Nova York, então posso dizer que sou uma cliente fiel. 😛

Aqui no Brasil, logo que batemos o olho na hamburgueria, dá para ver que a pegada é diferente, com uma arquitetura muito mais sofisticada que as lojas americanas. A decoração segue o mesmo padrão, tudo muito bonitinho, parecendo bastante as hamburgueria artesanais.

Lema do Wendy's - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Café no andar térreo - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

O sistema de funcionamento da loja também é diferente. Nos Estados Unidos, você faz seu pedido como no McDonald’s ou no Burger King. Vai até o balcão, pede e recebe na bandeja ou leva para viagem.

Já em São Paulo, você faz o pedido nos caixas (que são uma espécie de totem) na entrada da loja (pelo menos na do Itaim Bibi é assim). Há uma atendente para cada caixa e ela anota seu pedido e te dá um número. Aí, você escolhe uma mesa e eles levam o pedido até lá, ou seja, há garçons que levam o pedido onde o cliente estiver.

Por falar nas mesas, todas elas têm um “kit” com ketchup, mostarda, maionese e molhos de pimenta, tudo de qualidade.

Molhos De Cabrón - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Kit de molhos Heinz - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Além do ambiente, olhando o cardápio, temos a impressão de que os hambúrgueres são como artesanais. E, na minha opinião, é aí que está a falha do Wendy’s no Brasil, pois a expectativa gerada em torno dos burgers não se concretiza. Mas falarei mais sobre isso daqui a pouco.

Bom, assim como nas outras redes de fast food, temos a opção de pedir somente o hambúrguer ou o combo, que eles chamam de “pack”, com batatas fritas e refrigerante.

O carro chefe é o Baconator, em que o pack custa R$ 32,00. Porém, eu pedi para trocar as fritas tradicionais pelas Fritas com Cheddar e Bacon (a grande). Com isso, o valor subiu para R$ 42,00.

Baconator - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

O Baconator vem embrulhado em um papel (assim como no Burger King) e leva dois burgers de Angus, maionese, ketchup, bacon premium defumado e queijo cheddar.

Ainda dá para escolher o tipo de pão e a minha escolha foi pelo pão francês, que é o mais tradicional do Wendy’s.

Baconator - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Baconator com batatas cheddar e bacon - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

A batata frita com bacon e cheddar é bem gostosa e o tamanho grande é bem servido. Na verdade, foi a primeira vez que eu gostei de uma batata frita assim em um fast food.

O curioso é que eu só pedi as fritas desse jeito por não saber que o Wendy’s daqui era um fast food. 😛

Batatas fritas com cheddar e bacon - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

O hambúrguer também é bom, nada demais, mas bom… especialmente considerando que se trata de um fast food.

Sei que estou batendo muito na tecla do fast food, mas na verdade, o que eu quero dizer é que, além do ambiente ser super bonitinho, olha só a foto oficial do Baconator (veja abaixo).

Inclusive, esta foto é a capa do cardápio. Aliás, também não me lembro de ter visto um fast food com um cardápio sofisticado como esse do Wendy’s.

Cardápio - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Gente, vendo essa foto, eu achei que iria encontrar um outro tipo de hambúrguer.

O engraçado é que tudo lá é feito para te fazer pensar que se trata de uma hamburgueria artesanal. Até os copos (todos eles!) são de vidro, super fofos por sinal!

Lelê tomando refrigerante - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Entenderam agora o porquê dessa confusão? O ambiente, a decoração, o cardápio, as louças que servem os hambúrgueres (copos de vidro, pratos e potes de acrílico), o guardanapo de boa qualidade, a forma como os molhos ficam em cima das mesas, os garçons, etc… e no final, vem um hambúrguer embrulhado no papel que concorre com o McDonald’s.

Não estou menosprezando o McDonald’s de forma alguma, mas é que neste caso do Wendy’s, eles pareciam que seriam diferentes da versão americana e mandaram um burger no mesmo estilo. As aparências enganaram e, pelo menos para mim, geraram uma certa frustração.

Bom, continuando a falar das comidas, meu noivo optou pelo Bacon & Blue com fritas normais. Porém, ele pediu um hambúrguer extra e o preço final do pack ficou em R$ 32,50.

Bacon and Blue embrulhado - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Bacon and Blue com fritas - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Além do hambúrguer, o Bacon & Blue traz molho de alho, cebolas salteadas, tomate, alface, bacon premium defumado e queijo gorgonzola. O pão também foi o francês.

Se você gosta de gorgonzola, esta é uma boa pedida. Apesar do sabor do queijo não ser dos mais marcantes, o casamento com o bacon e com os outros ingredientes ficou bom.

Bacon and Blue - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Entre os dois burgers, com certeza eu preferi o Baconator. E quanto à batata, ambas são gostosas, mas as fritas especiais com bacon e cheddar realmente me surpreenderam.

Na comparação com o Wendy’s dos Estados Unidos, prefiro a versão americana. Apesar do sabor ser próximo, o hambúrguer da terra do Tio Sam é mais suculento e saboroso.

Enfim amores, apesar da confusão entre gourmet e fast food, valeu a experiência. 😀

Lelê mostrando a decoração - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

A conclusão que eu cheguei é que, para os padrões de um fast food, o lema deles faz sentido, pois a qualidade dos ingredientes realmente é boa.

Acho que o melhor termo para definir o Wendy’s brasileiro seria um “fast food sofisticado”. Pode isso, Arnaldo? 😛

Missão do Wendy's - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Wendy's nunca pega atalhos - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Com todos esses comentários, vocês devem estar se perguntando se eu voltaria no Wendy’s aqui de São Paulo… e a resposta é: SIM!

Porém, voltarei totalmente ciente de que se trata de um lugar para comer algo rápido, um concorrente do McDonald’s, do Burger King e por aí vai.

De novo gente, não estou menosprezando o McDonald’s ou o Burger King, pelo contrário… adoro o Big Tasty e o Whopper! #lelegordinha

Wendy's Café Logo - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Ficou com vontade de conhecer? É só ir até a Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1201 – Itaim Bibi ou na R. Funchal, 500 – Vila Olímpia, ambas na zona sul de SP.

Para conhecer mais hamburguerias e ver dicas de restaurantes e de gastronomia em geral, também não deixe de dar um pulinho no meu blog, o It Yourself, e conheça a sessão “food stuff”. É só clicar aqui.

Beijinhos,
Lelê

Este post reflete exclusivamente a opinião de nossa colunista Lelê Gianetti do blog It Yourself. Respeitamos a opinião de todos e publicamos o texto produzido pela Lelê na íntegra, garantindo imparcialidade em relação a experiência relatada por ela. Lembrando que esta NÃO é uma resenha ou avaliação do Guia do Hambúrguer, portanto não tem qualquer relação com nosso Ranking das melhores hamburguerias.

Wendy’s

Rua Pres. Juscelino Kubitscheck, 1201 – Itaim Bibi (esquina com a Rua Prof. Atílio Innocenti)
São Paulo, SP
Funcionamento: todos os dias das 7h às 22h (até o final de julho ficará aberto até às 0h)
delivery não