Arquivo da Tag: são paulo

Classic Burger Haus – Itaim, São Paulo

O Classic Burger Haus tem um nome familiar, não acha? Porque ele é da mesma família do famoso The Dog Haus, mega conhecido pelos seus hot dogs no Itaim.

A família Shoel nunca para, hoje eles têm quatro estabelecimentos juntinhos e cada um é especializado em tipo de comida. Além do Classic Burger Haus e do The Dog Haus, funciona o Falafel Haus, especializado nos típicos bolinhos de grão de bico à moda israelense e o The Tap Haus, bar com oito torneiras de cerveja.

Fachada  - Classic  Burger Haus

As quatro casas funcionam uma ao lado da outra, você pode sentar em qualquer uma delas e pedir, eles quem se preocupam em servir e pronto. Isso é bem legal, como se fossem restaurantes modulares.

Já fizemos algumas visitas ao Classic Burger Haus, mesmo antes de abrir, quando ainda estavam finalizando o conceito da casa. A ideia é servir um hambúrguer fininho, com aproximadamente 100g, ingredientes super frescos e selecionados – por um preço justo.

O cardápio conta apenas com uma combinação clássica, o bom e velho cheese salada bacon, você pode apenas tirar os ingredientes que não queiram. A receita completa leva o hambúrguer de 100g com blend secreto, dois tipos de queijo: o requeijão de corte e o cheddar, bacon caramelizado no maple syrup – xarope típico canadense, alface bem picadinha, tomate holandês, cebola espanhola, molho especial da casa – uma maionese de páprica muito parecida com a da rede americana In’n’Out e picles por R$ 22,00.

Cardápio  - Classic  Burger Haus

A combinação de hambúrguer e fritas é perfeita, a Classic Burger Haus fazem apenas o hambúrguer, mas você pode pedir fritas para acompanhar do The Dog Haus. Só que os preços são bem salgados, uma porção pequena custa R$ 12,00, a grande R$ 16,00 e com cheddar e bacon R$ 22,00. Tem até Corn Dog, aquela salsicha empanada com farinha crocante de milho por R$ 14,00 cada.

Cardápio  - Classic  Burger Haus

Cardápio  - Classic  Burger Haus

Ficamos mesmo só no hambúrguer, pedimos deles um completo e o outro sem o bacon. O ponto da casa é rostinho no meio, mas por ser fininho não rola ficar pedindo diferentes pontos de carne.

Cardápio pintado na parece  - Classic  Burger Haus

Enquanto estavam preparando, demos uma olhada no ambiente. Super pequeno, 8 lugares mais ou menos, paredes decoradas com graffiti dos dois lados, dependendo de onde você sentar, consegue ver a chapa. O atendimento é o mais simples, peça no balcão, pague e espere ficar pronto.

Ambiente  - Classic  Burger Haus

Praticamente só tinha a gente na casa e nossos burgers demoraram um pouco a chegar. Não sabíamos o porquê, e ouvimos o chapeiro perguntando à garçonete, depois de uns 15 minutos do nosso pedido, se realmente era pra fazer os pedidos que estavam lá ou se já tínhamos ido embora. Vacilaram, esperamos ainda mais 10 minutos para nossos burgers chegarem.

Os hambúrgueres são servidos em uma cestinha de plástico, inspiração nítida nas hamburguerias dos Estados Unidos. Aliás, toda a decoração e conceito parecem ter sido tirados de lá.

Hambúrguer servido na cestinha  - Classic  Burger Haus

A cestinha, mesmo sendo legal, é muito ruim para tirar foto. E hambúrguer é realmente bem pequeno. A apresentação é bacana, pão marcado com o logo em cima, bem montadinho. O ponto negativo principal é que em uma ou duas mordidas o hambúrguer acaba!

Cheese salada bacon  - Classic  Burger Haus

O pão é muito, mas muito leve e neutro. Quase não interfere no sabor. Foi feito sob medida para a carne, massa leve e fofinha. Os outros ingredientes vêm em quantidade equilibrada. Como a carne é fininha, não dá para colocar grandes quantidades para não esconder o sabor da carne.

Essa é a hora!  - Classic  Burger Haus

O bacon estava gostoso, levemente crocante e saboroso, sem ser salgado. O sabor do maple syrup não apareceu em nenhum momento, ficou faltando – no cardápio dizia que o bacon era caramelizado no maple (xarope de bordo canadense).

A carne é pequena e estava bem rosadinha. Experimentamos apenas a carne do hambúrguer e estava saboroso por si só, com a quantidade ideal de sal. A consistência estava um pouco mais compacta do que gostamos, preferimos mais aerada. Faltou um pouco de suculência também, mas nada que comprometesse.

Ponto da carne  - Classic  Burger Haus

O ponto alto de tudo é o molho especial, um tipo de maionese com páprica super saborosa e gostosa. Dá prazer em comer, é realmente uma delícia e é o DNA do conjunto.

A combinação estava super harmoniosa, principalmente pelo toque final do molho. Se nunca foi, vale a experiência.

O que realmente não gostamos é que o barato pode sair caro. Um hambúrguer de 100g não mata a fome da maioria das pessoas, então o jeito é comer dois, que vai te custar R$ 44,00 no total – sem contar bebida, não tem 10% de serviço. Se optar por completar com as fritas, a brincadeira também não fica barata, pois vai gastar no mínimo R$ 34,00 (hambúrguer + batata pequena).

O jeito mesmo é ir ao Classic Burger Haus e não fazer muita conta, coma dois burgers e um refri e gaste R$ 49,00. Hambúrguer gostoso – molho imperdível – estilo fast food.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3 estrelas
  • maionese4 estrelas
  • porção(não avaliada)
  • atendimento2 estrelas
  • espera (nenhuma)
  • cheese burgerR$ 22,00
  • preço(de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa) (de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Classic Burger Haus

Rua Bandeira Paulista, 406 – Itaim Bibi
São Paulo, SP
Telefone (não tem)
delivery não
(não tem)

Dock Burger – Tatuapé, São Paulo

Já provamos algumas vezes o hambúrguer do Dock Burger e sempre ficamos felizes com o resultado. Então já está mais do que na hora de avaliá-los e darmos a oportunidade de entrarem para o nosso Ranking dos 50 melhores hambúrgueres.

Fachada - Dock Burger

Aproveitamos o feriado para fazer nossa visita, no meio da tarde. A casa estava cheia mesmo assim. É fato que 13 lugares no total, sendo 3 no balcão com bancos do lado de fora da hamburgueria e 10 lugares nas mesinhas, não é difícil estar o tempo todo lotado.

Ambiente - Dock Burger

Chegamos e esperamos aproximadamente 25 minutos. Aos apressadinhos, dá para pedir e devorar em pé mesmo o hambúrguer nas mesas de apoio na calçada. Não faz o nosso estilo.

O ambiente é simples e moderno, nada com muita frescura. Os sofás e as cadeiras são bem confortáveis, ponto positivo pela preocupação com o cliente.

Cardápio - Dock Burger

O cardápio é enxuto, o Dock Burger oferece cinco opções de hambúrguer, sendo uma delas vegetariana. Destaque para a receita de falafel desenvolvida pelo “fofo” famoso @kawijian, do restaurante Sainte Marie (gastronomia árabe) – quem não conhece deveria conhecer.

Cardápio completo - Dock Burger

Nosso pedido foi um Clássico, hambúrguer, cheddar inglês, alface, tomate e maionese artesanal por R$ 22,00. E o Brooklyn, hambúrguer, cheddar inglês, bacon especial, cebola caramelada e tomate por R$ 24,00. Uma porção de fritas como acompanhamento por R$ 9,00, já com uma maionese inclusa. Maionese adicional custa R$ 3,00 a mais.

As batatas foram as primeiras a chegar, porção quase individual, servida em um copinho de papel com a maionese. Todos os pratos são servidos em descartáveis, o tamanho da casa não permite lavar louça o tempo todo.

As batatas fritas estavam bem quentes, tinham acabado de ficarem prontas. Ao mesmo tempo, estavam super secas e muuuuito crocantes. Bem temperadas e bastante saborosas, por dentro bem molinhas e saborosas.

Fritas - Dock Burger

Depois de uns 10 minutos, chegaram os burgers, servidos em um pratinho pequeno de papelão, tudo muito simples. E acreditem, isso é um elogio. Hambúrguer é comida simples e deliciosa – aproveitem sempre assim!

Os burgers vêm muito bem montados, parecem prontos para a foto.

Classic, o cheese salada da casa - Dock Burger

O Classic é o cheese salada da casa. Todos os ingredientes ficam visíveis. O queijo vem bem derretido por cima da carne, uma verdadeira pornografia. Combinação clássica é certeza de um bom resultado, principalmente quando os ingredientes são de qualidade.

Classic - Dock Burger

O ponto da carne veio exato, nesse hambúrguer pedimos ao ponto, rosado por dentro.

Ponto da carne do Classic - Dock Burger

O Brooklyn é a velha combinação da cebola caramelizada com o bacon, que mesmo sendo um clichê, todo mundo adora.

Brooklyn - Dock Burger

A carne estava muito suculenta e saborosa. Quantidade de sal ideal. A textura também estava correta, o hambúrguer estava aerado, sem se desmanchar. O pessoal está realmente fazendo um ótimo trabalho.

Brooklyn - Dock Burger

Esse hambúrguer nós pedimos ao ponto pra menos, para vir mais avermelhado. Acertaram mais uma vez.

Ponto da carne do Brooklyn - Dock Burger

A cebola caramelada estava doce, nós gostamos assim, porque cria um contraste com o salgado e defumado do bacon. Aliás, o bacon estava sequinho e muito saboroso, vale cada mordida.

O pão suportou bem o hambúrguer do começo ao fim, mas não chamou a atenção, deixou o restante dos ingredientes se destacarem.

As sobremesas são as básicas em uma hamburgueria, pudim de leite por R$ 10,00 e cremoso de chocolate por R$ 16,00. Lógico que fomos de pudim, nosso preferido. O preço não é tão em conta, mas realmente valeu a pena.

O pudim estava bem lisinho e com alguns furinhos, doce na medida certa e desmanchava na boca. A calda de açúcar caramelizado bem fininha dava o toque mais doce, praticamente perfeito.

Pudim de leite condensado  - Dock Burger

O Dock Burger, apesar de não estar no eixo das hamburguerias mais conhecidas de São Paulo, está fazendo um excelente hambúrguer no Tatuapé. E como nós procuramos sempre os melhores hambúrgueres, tivemos certeza de que esse está entre os melhores.

Hambúrguer simples, bem executado e bem pensado. E ainda, com os preços muito justos.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3,5 estrelas
  • maionese3,5 estrelas
  • porção3 estrelas
  • atendimento2,5 estrela
  • espera 25 minutos
  • cheese burgerR$ 20,00
  • preço(de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa) (de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Dock Burger

R. Demétrio Ribeiro, 605 – Tatuapé
São Paulo, SP
Telefone 2737-8006
delivery não

Red Nose abre hamburgueria artesanal no Shopping Light, São Paulo

É difícil encontrar uma hamburgueria artesanal numa praça de alimentação. Normalmente, as praças são dominadas pelos fast foods, já que a ideia é ter uma comida rápida e barata, mesmo que não seja de qualidade. O Red Nose Burger chegou para provar que esta teoria não é uma regra.

Fomos experimentar a recém inaugurada hamburgueria Red Nose, que fica no Shopping Light no Centro de São Paulo, com entrada para a R. Coronel Xavier de Toledo e também pela Av. 23 de maio.

Olhando a fachada, gostamos muito da decoração e apresentação. Remete a algo mais rústico e artesanal, a proposta que eles levam direto ao cardápio.

Fachada - Red Nose Burger & Hot Dog

É só chegar, escolher entre os burgers e hot dogs e pedir. Assim que ficar pronto eles te chamam. Tá aí uma das vantagens, o hambúrguer é feito na hora para você.

Melhor do que isso, os hambúrgueres são feitos diariamente com carne fresca, nada de hambúrguer congelado. Perguntamos como conseguiram este feito em uma hamburgueria de shopping center. E a resposta foi muito simples: fizeram uma parceria com um açougue da região, que fornece a carne diariamente, assim não precisam usar carne congelada – o que traria uma perda de sabor e textura no produto final. Além de não precisarem terem um estoque enorme, tudo é preparado na casa.

Acompanhamos a preparação de um hambúrguer, o Cheese, que leva um hambúrguer de 180g, queijo prato e maionese e custa R$ 15,00 – super barato. Se quiser pagar R$ 12,00, peça a opção com hambúrguer de 120g.

Hambúrguer fresco na chapa - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Hambúrguer fresco na chapa

Hambúrguer pronto para receber o queijo - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Hambúrguer pronto para receber o queijo

Queijo derretido - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Quando o queijo derrete e o ponto da carne está correto o hambúrguer é montado

Cheese, hambúrguer, queijo prato e maionese - Red Nose Burger & Hot Dog

Todos os hambúrgueres dão a opção de pedir uma batata frita ou onion rings individual, a primeira custando + R$ 3,00 e a segunda + RS 4,00.

Se a fome estiver grande ou quiser compartilhar uma porção, a Red Nose oferece onion rings grandes por R$ 14,00 ou fritas com bacon pelo mesmo preço.

Onion Rings - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Porção grande de onion rings

Porção de fritas com cheddar e bacon - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Porção de batatas fritas com cheddar e bacon

Um dos burgers mais vendidos pela hamburgueria é o Bacon BBQ, a combinação é a clássica união de bacon crocante, molho barbecue, queijo prato e maionese, custando R$ 16,00 com 120g ou R$ 19,00 com 180g. Aliás, todos os burgers podem ser servidos nos dois tamanhos.

Finalizando com molho barbecue - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Finalizando o Bacon BBQ com molho barbecue

Bacon BBQ - Red Nose Burger & Hot Dog

O hambúrguer carro-chefe tem o nome da casa, Red Nose, um hambúrguer de 120g ou 180g, queijo prato, aneis de cebola empanados, fatias crocantes de bacon, molho barbecue, tomate e maionese por R$ 18,00 ou R$ 21,00.

Red Nose - Red Nose Burger & Hot Dog

Realmente o preço chama a atenção, qualquer hambúrguer custa entre R$ 12,00 e R$ 23,00 e você pode montar um duplo com + R$ 6,00 ou + R$ 9,00.

Nós escolhemos o Blue Cheese, hambúrguer bovino, queijo gorgonzola derretido, cebola crispy, alface e maionese por R$ 19,00 com burger de 180g. Acompanhe a montagem:

Hambúrguer na chapa, esperando o gorgonzola - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Hambúrguer sendo preparado na chapa chapa

O gorgonzola é de verdade e vem em quantidade - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Adiciona-se uma porção generosa de queijo gorgonzola

Assim que o gorgonzola derrete tá na hora de montar - Red Nose Burger & Hot Dog↳ O queijo gorgonzola é derretido e fica quentinho

Montagem do Blue Cheese - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Na montagem, coloca-se cebolas crispies, alface e maionese

Blue Cheese prontinho - Red Nose Burger & Hot Dog

Apesar de hot dogs não serem nossa especialidade, resolvemos mostrar as opções do Red Nose. Eles usam salsicha bem longa do tipo Viena, pão de hot dog e alguns ingredientes dos burgers.

Esse é o Red Nose, com salsicha Viena de 20cm, bacon crocante, aneis de cebola empanados, maionese e molho barbecue por R$ 12,00 – um excelente custo benefício.

Red Nose hot dog - Red Nose Burger & Hot Dog

Se estiver na região, vale a pena conferir, achamos o produto super bacana, aliado a preços bem chamativos. Se calcular na ponta do lápis, pode ter um combo com hambúrguer de 120g, batatas fritas e refrigerante a partir de R$ 19,50 e ainda ganha uma maionese da casa à parte. Vale a visita!

Red Nose Burger & Hot Dog

R. Cel. Xavier de Toledo, 23 – Centro
São Paulo, SP
Telefone (11) 3257-7776
delivery não

Este post é um publieditorial em que a qualidade do hambúrguer foi testada e aprovada. Nos comprometemos com a verdade em TODAS as nossas matérias – só falamos a verdade. Para convidar o Guia do Hambúrguer a conhecer e apresentar seu negócio, envie uma mensagem pelo nosso formulário ou para o e-email contato@guiadohamburguer.com.

Joakin’s – Itaim por Lelê Gianetti, blogueira do It Yourself

Oi gente,

Hoje vou falar sobre o Joakin’s, uma das hamburguerias mais tradicionais de São Paulo e que possui burgers super clássicos, daqueles bem servidos e deliciosos.

Quem me acompanha no meu blog, o It Yourself, sabe o quanto eu amo esse tipo de hambúrguer.

Fachada - Joakin's

Fui jantar lá com meu noivo numa sexta-feira e confesso que não lembrava exatamente como eram os burgers. Isso é pra vocês terem uma ideia de como fazia tempo que eu não ia no Joakin’s.

Antes de falar do que comemos, preciso falar do ambiente. Hoje em dia, não é muito comum ver restaurantes com a decoração desta forma. A sensação que tive quando entrei no Joakin’s foi de estar de volta no tempo.

Ambiente - Joakin's

Eles foram fundados em 1965, 51 anos atrás… É muita história pra contar, já que eles foram uma das primeiras lanchonetes da cidade especializada em burgers! Mas o que eu acho mais legal é que a hamburgueria sempre esteve presente na R. Joaquim Floriano.

Inclusive, o nome Joakin’s foi escolhido como homenagem ao nome da rua onde eles ficam sediados.

Ambiente - Joakin's

Eu amo esse lado histórico das coisas e, olhando o cardápio deles, adorei quando vi que há um texto escrito pelo fundador do Joakin’s contado um pouco das origens da hamburguerias. Há também algumas fotos antigas. Meu lado nerd amaaaa!

Texto no cardápio - Joakin's

Bom, depois de ressaltar esse lado histórico, vamos ao que realmente interessa, as gordices! #yummy

Começamos logo de cara com a porção de fritas (R$ 20,00). Pra acompanhar, pedimos a clássica Maionese Kin’s (R$ 4,50).

Porção de fritas - Joakin's

Fritas e maionese kins - Joakin's

Tanto as fritas quanto a maionese são super bem servidas e o preço é bem justo. Quanto ao sabor, as fritas estavam bem crocantes, do jeito que eu gosto e a maionese é excelente.

Quem gosta desta combinação pode pedir sem medo de ser feliz, pois é satisfação garantida.

Fritas - Joakin's

Depois dessa entrada deliciosa, vamos aos burgers! Nesse tipo de hamburgueria clássica é muito difícil eu sair do que sempre peço. Ou seja, praticamente sempre acabo indo no Cheeseburger Bacon Salad (R$ 28,50).

Cheese bacon salada - Joakin's

O hambúrguer em si não é grande, tendo 120g. O hambúrguer leva queijo que envolve o hambúrguer, (muito) bacon, alface, tomate verde e maionese kin’s.

Como eu disse, estamos falando de um hambúrguer clássico. Não espere nada gourmet ou super sofisticado.

Cheese bacon salada - Joakin's

Eu amoo esses burgers tradicionais. O sabor da carne é bom e a proporção de bacon e queijo também casa bem. Como eu disse anteriormente, a maionese é deliciosa e enriquece ainda mais o sabor do cheeseburger bacon salad. #lelegordinha

Já meu noivo, também costuma ser bem previsível. A escolha dele quase sempre é igual a minha, com a diferença que ele gosta de acrescentar ovo. Ou seja, ele optou pelo Cheeseburger Bacon Salad Egg (R$ 31,00).

Cheese bacon salada com ovo - Joakin's

Cheese bacon salada com ovo - Joakin's

Esse monstrinho aí é delicioso e ficou mais visual do que o meu. Pra quem gosta de ovo, eu super recomendo provar a opção com egg, ainda mais por que o acréscimo é só de R$ 2,50.

Registrei até no meu Instagram @lelegianetti.

A única coisa que me “arrependo” foi que não aguentei pedir uma sobremesa. Vendo o cardápio, fiquei com uma super vontade de provar o mousse de chocolate.

Só que comi tanto que infelizmente não aguentei. Pensando bem, isso é um bom sinal né gente?! Sinal de que estava tudo delicioso.

Cardápio - Joakin's

Enfim, se você estiver na região do Itaim Bibi e gostar de um burger tradicional, eu recomendo que você vá conhecer o Joakin’s. O endereço é Rua Joaquim Floriano, 163.

Se você gostou deste post, me faz uma visita lá no meu blog, o It Yourself, e confira a sessão “food stuff” (aqui) em que dou dicas de restaurantes dos mais variados tipos de gastronomia.

Beijinhos,
Lelê

Este post reflete exclusivamente a opinião de nossa colunista Lelê Gianetti do blog It Yourself. Respeitamos a opinião de todos e publicamos o texto produzido pela Lelê na íntegra, garantindo imparcialidade em relação a experiência relatada por ela. Lembrando que esta NÃO é uma resenha ou avaliação do Guia do Hambúrguer, portanto não tem qualquer relação com nosso Ranking das melhores hamburguerias.

Joakin’s

R. Joaquim Floriano, 163 – Itaim Bibi
São Paulo, SP
Telefone (11) 3168-0030
delivery sim

Cadillac Burger – Mooca, São Paulo

O Cadillac Burger é uma hamburgueria cheia de personalidade que fica à R. Juventus na Mooca e surgiu em 2012. Já avaliamos antes, mas é sempre bom nos atualizar e ter certeza de como a casa está atualmente, por isso voltamos.

 - Cadillac Burger

Ambiente - Cadillac Burger

Confessamos que não tivemos muita sorte em outras visitas, mas na última vez que estivemos lá, apenas para curtir um hambúrguer, percebemos que estava gostoso.

Desta vez fugimos do horário da janta, a ideia foi fazer uma avaliação na hora do almoço, durante a semana. O ambiente permanece o mesmo, decoração bem descolada, muitas placas nas paredes, elementos retrô – a combinação remonta o clima das hamburguerias dos Estados Unidos.

Ambiente - Cadillac Burger

É o estilo da casa, aliás, o proprietário Tatá é um aficcionado por LowRiders, aqueles carros com suspensão a ar que pulam, sobem e descem, até em movimento. Assim como este:

Low Rider - Cadillac Burger

E esta mistura está por toda parte, desde o uniforme dos funcionários até a forma de servir o hambúrguer nas tradicionais toalhas vermelhas em xadrez.

Detalhes da decoração - Cadillac Burger

Dando uma olhada no cardápio, notamos que nada mudou desde a última visita.

Cardápio - Cadillac Burger

Os burgers e as porções sãos os mesmos.

Cardápio de entradas - Cadillac Burger

Cardápio de hambúrugueres - Cadillac Burger

Cardápio de hambúrgueres - Cadillac Burger

A vantagem da hora do almoço é que você pode escolher qualquer hambúrguer de 180g e leva um prato de salada e uma porção de fritas rústicas ou onion rings individuais por R$ 30,00 tudo. Vale muito a pena, já que o preço dos burgers variam entre R$ 27,00 e R$ 31,00.

Cardápio do almoço - Cadillac Burger

Pedimos três burgers, um foi o Chicano Pepper Burger, hambúrguer de 180g em crosta de pimenta, picles, cheddar inglês e mostarda dijon por R$ 29,00. Para pedirmos um cheesebacon, a única forma foi pedir o BLT Burger – The Legend, hambúrguer de 180g, bacon, alface, tomate e queijo por R$ 27,00 e tirar a salada. Como o cardápio é fechado, não há possibilidade de montar seu próprio hambúrguer – a não ser que seja a variação de algum pronto disponível.

O último foi o Old Fashioned Burger, hambúrguer de 180g, cheddar inglês, salada verde, tomate cereja, picles e maionese por R$ 27,50. Como queríamos cheddar inglês, pedimos o Old Fashioned e adicionamos bacon. O estranho é que o garçom avisa que o bacon vem à parte e nós mesmos é que temos que colocar o bacon no hambúrguer. Provavelmente para facilitar o trabalho da cozinha, mas não deixa de ser estranho.

O que chegou primeiro foi o prato de salada, tava bem bonita e temperada com o molho de honey mustard importado que fica em cima das mesas. Mas não tiramos fotos de salada, achamos que este não é um momento importante na avaliação. 😉

As porções individuais são bem generosas. As batatas foram servidas nas cestinhas com o visual bem caprichado. Assim que comemos, percebemos que são batatas artesanais. Além do sabor nitidamente diferente das batatas congeladas, você pode observar o tamanho e corte para se certificar que quando uma batata é artesanal, não terá o mesmo padrão das indústrializadas.

Porção de fritas individuais - Cadillac Burger

As onions rings são bem grandes e a porção serve duas pessoas tranquilamente. Estavam bem crocantes e também eram artesanais. Faltou um pouquinho de tempero na massa que empana, mas o ketchup artesanal e a maionese da casa acabam cumprindo este papel. Falando em ketchup artesanal, a receita lembra bem os ketchups que provamos nos Estados Unidos, é uma das marcas do Cadillac Burger.

Porção individual de onion rings - Cadillac Burger

Depois de algum tempo, chegaram os burgers, todos servidos em cestas de inox, acompanhados dos molhos. A apresentação mudou um pouco em relação à última vez que visitamos. Antes, os burgers vinham em pratos brancos. A apresentação ficou melhor, por outro lado, ficou pior para tirarmos as fotos.

O Chicano Pepper Burger e o BLT pedimos ao ponto. O Old Fashioned Burger ponto para menos. O Cadillac prepara seus burgers na grelha e derretem o queijo usando o maçarico.

Chicano Burger - Cadillac Burger

Chicano Burger - Cadillac Burger

O BLT se transformou no cheese bacon que queríamos, dá só uma olhada nas fatias de bacon por cima:

BLT Burger sem a salada - Cadillac Burger

Close do BLT sem salada - Cadillac Burger

O ponto da carne não foi um problema, acertaram em todos, inclusive o hambúrguer que era ao ponto para menos. A carne estava com a quantidade de sal e pimenta ideais. Experimentando separadamente a carne do hambúrguer, sentimos os sabores claramente. A textura é que estava um pouco mais moído do que o necessário, principalmente quando o ponto da carne é mais mal passado, fica mais fácil perceber.

Old Fashioned Burger - Cadillac Burger

O pão estava muito bom, sustentou o hambúrguer do começo ao fim. Mas se vocês notarem nas fotos, o cheddar não era inglês como o cardápio diz. Era um creme de cheddar, que pode até ser feito com cheddar inglês, mas não é o queijo in natura.

Old Fashioned Burger - Cadillac Burger

É muito importante que as hamburguerias realmente sirvam o que prometem. Já não é a primeira vez que o cardápio diz ser cheddar inglês e na realidade é um creme ou o cheddar não é o inglês e sim um nacional, por exemplo. Cheddar inglês hoje no Brasil é apenas o Joseph Heller, a marca que é importada da Inglaterra. Mas existe também o cheddar nacional não processado muito parecido visualmente e os processados (os mais comuns e vendidos nos supermercados e padarias).

Old Fashioned Burger  - Cadillac Burger

Voltando ao Cadillac Burger, o destaque foi o bacon, super crocante e saboroso, fez toda a diferença. A maionese servida à parte também estava muito boa. Consistência correta, tempero equilibrado – muito gostosa.

O Cadillac Burger remonta o espírito das hamburguerias gringas na cidade de São Paulo. Desde a decoração até os funcionários e os burgers, tudo é inspirado na cultura norte americana e LowRider. Consideramos uma boa opção de hambúrguer na região da Mooca, mas ainda precisa de algumas melhorias e correções.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3 estrelas
  • maionese3,5 estrelas
  • porção3 estrela
  • atendimento2,5 estrela
  • espera(nenhuma)
  • cheese burgerR$ 27,00
  • preço(de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa) (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Cadillac Burger

Rua Juventus, 296 – Mooca
São Paulo, SP
Telefone 2273-8074
delivery não

Kod abre em Pinheiros e prepara suas carnes e hambúrgueres na brasa

Fachada - Kod

Após algum tempo da inauguração do Kod em Pinheiros, resolvemos dar uma passada por lá e conhecer. Temos esta mania de não sair correndo a cada porta que abre, até mesmo para poder passar uma visão mais estável da casa.

O fundador do conceito é o publicitário e atualmente chef Bruno Alves. Há três anos ele tinha uma hamburgueria itinerante com o mesmo nome, que acabou encerrando suas atividades. Neste meio tempo, abriu uma banca de temperos no Mercado Municipal de Pinheiros, a Dëlika.

E o ramo dos temperos tem muito a ver com o conceito do atual Kod. O chef Bruno Alves usa em cada tipo de carne um mix de temperos diferentes. Saindo da linha tradicional exclusiva do sal e pimenta. O resultado é que os clientes podem aproveitar comidas bem diferentes e temperadas com sabores do mundo todo.

Dá uma olhada no cardápio.

Cardápio - Kod

O lugar parece com os restaurantes conceito encontrados no Pinterest, super bonito e moderno. Achamos super boa a ideia de guardar o cardápio dentro das mesas. Em cada uma há uma prancha de madeira, onde ficam as folhas do cardápio. Elas encaixam verticalmente em uma fenda nas laterais da mesa, sem ocupar espaço. Economiza o trabalho do garçom de levar e trazer o menu.

A churrasqueira é bem grande e fica no fundo do salão, é hipnotizante ver as carnes sendo preparadas e os churrasqueiros em ação.

Hoje, a nossa intenção é experimentar os burgers e ver do que o Kod é capaz. Lógico que não poderia faltar uma uma entrada. Pedimos a batata Frikles que são empanadas – não lembramos de ter comido algo assim antes.

A porção é servida em uma caneca de ágata, suficiente para duas pessoas. As batatas estavam crocantes e gostosas. Mesmo sendo gostosas, talvez não seja uma porção que dá vontade de comer toda hora – o bom é que você só encontra no Kod.

Batatas Frickle - Kod

Pedimos dois burgers, um era o Adão, blend de costela bovina, queijo canastra, cebola caramelizada, rúcula e maionese de alho confitado por R$ 26,00. E o outro eleito foi o Sister Rosetta, hambúrguer, duplo cheddar inglês, molho bèrnaise, cogumelos refogados e cebola roxa por R$ 26,00. O primeiro pedimos ao ponto e o segundo ao ponto para mal passado.

Demorou um pouquinho para ficarem prontos, mas isso não é um problema, se não estiver em um almoço comercial de 1h. Principalmente as carnes, por serem altas, levam um pouco mais de tempo para serem finalizadas na parrilla, fique atento.

Os hambúrgueres chegaram. A apresentação é bem original, principalmente pelo pão que chama a atenção à primeira vista. Tudo com aparência de artesanal e exclusivo, gostamos disso.

Adão - Kod

Os ingredientes estavam em uma proporção boa, nada de exageros.

O erro foi no ponto da carne, o Adão era ao ponto, mas deveria estar mais rosado. O Sister Rosetta estava ao ponto para bem passado, fora do aceitável. Alertamos o garçom que se prontificou em trocar.

Sister Rosetta - Kod

Rapidamente o hambúrguer foi substituído e, olhando de fora, dá para perceber a diferença pela lateral do disco de carne. Os ingredientes estava bem equilibrados, mas faltou um sabor mais marcante no conjunto.

Sister Rosetta no ponto correto - Kod

O pão foi o ponto fraco, apesar da aparência incrível, lembrava um croissant sem a parte da crocância. E podia ser mais leve, a massa era rústica demais para um hambúrguer.

O ponto da carne estava exato na segunda chance, ainda sim faltou suculência e um pouco de sabor no blend. Talvez um pouco mais de sal resolvesse o problema e realçasse mais o sabor.

Ponto da carne - Kod

Poderiam até usar alguns temperos além do sal e da pimenta, chegando a um resultado diferente e original. Claro, deixando espaço também para o bom e tradicional hambúrguer com sal e pimenta apenas.

Algumas hamburguerias americanas usam o artifício de alguns temperos em pó para adicionar picância ou um sabor suave, basta deixar o cliente ciente disso como fazem em outros pratos. E lógico, nada de mascarar o sabor da carne nem transformá-la em uma almôndega ou tentar picar cebola e misturar na carne, mas extrair o que há de melhor na combinação.

O Kod nos pareceu uma boa novidade, anda terá um tempo para amadurecer e encontrar o seu caminho. Isso significa que eles tirarão alguns itens do cardápio, mudarão outros e se ajustarão até que cheguem a uma certa estabilidade. Neste momento voltaremos e avaliaremos, quem sabe não veremos eles novamente em nosso ranking dos 50 Melhores Hambúrgueres do Brasil.

Kod

Rua Simão Álvares, 49 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone 3360-8189
delivery não

Paulista Burger cria receita especial de burger de costela e crispy de matambre em homenagem ao Dia do Gaúcho

O Paulista Burger faz parte do grupo Bovinu’s, uma rede de churrascaria tradicional em São Paulo. E os fundadores do grupo, assim como muitos funcionários, vieram do Rio Grande do Sul.

No próximo 20 de setembro, comemora-se o Dia do Gaúcho, feriado estadual do Rio Grande do Sul. A homenagem é a um dos fatos históricos mais importantes da comunidade gaúcha, a Revolução Farroupilha, que aconteceu dia 20 de setembro de 1835 e durou por volta de 10 anos.

Relembrando a origem dos sócios e funcionários vindos do Rio Grande do Sul, o o chef Itamar Mattei do Paulista Burger criou uma receita especial de hambúrguer que estará disponível apenas entre o dia 19 a 22 de setembro e com certeza vai agradar os paulistas e paulistanos.

Pra começar, o hambúrguer tem 220g de costela Angus em um disco de 15cm, que será grelhado em broiler para acrescentar o sabor do churrasco.

Hambúrguer de costela de Angus sendo grelhado - Paulista Burger

Sobre a carne, é colocada uma porção generosa de queijo colonial, tradicional do sul do Brasil. Um queijo suave que derrete muito bem.

Queijo derretido com o maçarico - Paulista Burger

O restante dos ingredientes do Colono Burger foram pensados justamente na tradição gaúcha do churrasco. O acompanhamento principal é o crispy de matambre, uma parte da costela assada lentamente no bafo e chapeada para ficar crocante.

A salada de rúcula com vinagre colonial também é tradição e será temperada com molho para churrasco. O pão escolhido foi o bossa nova, um tipo de pão com casca crocante que lembra o italiano da Panificadora Europain (especializada em pães de hambúrguer) – uma ótima combinação em qualquer dia de churrasco. Então confira o resultado:

Colono Burger - Paulista BurgerColono Burger, hambúrguer com 220g de costela Angus, queijo colonial derretido, crispy de matambre assada lentamente no bafo, rúcula e chimichurri no pão francês redondo por R$ 25,00

Nós já provamos e o sabor é muuuuuito bom e diferente, o molho de churrasco dá o toque final com o azeite e as especiarias do tempero, sabor realmente do sul do Brasil e tudo isso por R$ 25,00.

Colono Burger - Paulista BurgerColono Burger, hambúrguer com 220g de costela Angus, queijo colonial derretido, crispy de matambre assado lentamente no bafo, rúcula e chimichurri no pão francês redondo por R$ 25,00


Lembre-se: o Colono Burger estará disponível apenas do dia 19 (segunda) a 22 (quinta) de setembro no Paulista Burger para quem ler esta matéria e pedir ao garçom. A receita nÃo será divulgada na casa nem mesmo no cardápio de hambúrguer.


 

Paulista Burger

Rua Augusta, 1499 – Cerqueira César
São Paulo, SP
Telefone 4564-5504 ou 4564-5503
delivery não

Este post é um publieditorial em que a qualidade do hambúrguer foi testada e aprovada. Nos comprometemos com a verdade em TODAS as nossas matérias – só falamos a verdade. Para convidar o Guia do Hambúrguer a conhecer e apresentar seu negócio, envie uma mensagem pelo nosso formulário ou para o e-email contato@guiadohamburguer.com.

Wendy’s – Itaim por Lelê Gianetti, blogueira do It Yourself

Oi gente,

Aqui é a Lelê do It Yourself mais uma vez escrevendo pro Guia do Hambúrguer e hoje vou falar sobre um clássico americano que chegou ao Brasil recentemente: o Wendy’s.

Fachada - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer quando vou para os EUA é enfiar o pé na jaca e comer nos tradicionais fast foods americanos. E um dos meus favoritos de lá é o Wendy’s.

Então, estava louca para conhecer a versão brasileira deste clássico, desde que as 2 unidades foram inauguradas em São Paulo, no meio do mês de julho. Já comi em lojas deles em Los Angeles, Miami, Washington e Nova York, então posso dizer que sou uma cliente fiel. 😛

Aqui no Brasil, logo que batemos o olho na hamburgueria, dá para ver que a pegada é diferente, com uma arquitetura muito mais sofisticada que as lojas americanas. A decoração segue o mesmo padrão, tudo muito bonitinho, parecendo bastante as hamburgueria artesanais.

Lema do Wendy's - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Café no andar térreo - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

O sistema de funcionamento da loja também é diferente. Nos Estados Unidos, você faz seu pedido como no McDonald’s ou no Burger King. Vai até o balcão, pede e recebe na bandeja ou leva para viagem.

Já em São Paulo, você faz o pedido nos caixas (que são uma espécie de totem) na entrada da loja (pelo menos na do Itaim Bibi é assim). Há uma atendente para cada caixa e ela anota seu pedido e te dá um número. Aí, você escolhe uma mesa e eles levam o pedido até lá, ou seja, há garçons que levam o pedido onde o cliente estiver.

Por falar nas mesas, todas elas têm um “kit” com ketchup, mostarda, maionese e molhos de pimenta, tudo de qualidade.

Molhos De Cabrón - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Kit de molhos Heinz - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Além do ambiente, olhando o cardápio, temos a impressão de que os hambúrgueres são como artesanais. E, na minha opinião, é aí que está a falha do Wendy’s no Brasil, pois a expectativa gerada em torno dos burgers não se concretiza. Mas falarei mais sobre isso daqui a pouco.

Bom, assim como nas outras redes de fast food, temos a opção de pedir somente o hambúrguer ou o combo, que eles chamam de “pack”, com batatas fritas e refrigerante.

O carro chefe é o Baconator, em que o pack custa R$ 32,00. Porém, eu pedi para trocar as fritas tradicionais pelas Fritas com Cheddar e Bacon (a grande). Com isso, o valor subiu para R$ 42,00.

Baconator - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

O Baconator vem embrulhado em um papel (assim como no Burger King) e leva dois burgers de Angus, maionese, ketchup, bacon premium defumado e queijo cheddar.

Ainda dá para escolher o tipo de pão e a minha escolha foi pelo pão francês, que é o mais tradicional do Wendy’s.

Baconator - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Baconator com batatas cheddar e bacon - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

A batata frita com bacon e cheddar é bem gostosa e o tamanho grande é bem servido. Na verdade, foi a primeira vez que eu gostei de uma batata frita assim em um fast food.

O curioso é que eu só pedi as fritas desse jeito por não saber que o Wendy’s daqui era um fast food. 😛

Batatas fritas com cheddar e bacon - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

O hambúrguer também é bom, nada demais, mas bom… especialmente considerando que se trata de um fast food.

Sei que estou batendo muito na tecla do fast food, mas na verdade, o que eu quero dizer é que, além do ambiente ser super bonitinho, olha só a foto oficial do Baconator (veja abaixo).

Inclusive, esta foto é a capa do cardápio. Aliás, também não me lembro de ter visto um fast food com um cardápio sofisticado como esse do Wendy’s.

Cardápio - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Gente, vendo essa foto, eu achei que iria encontrar um outro tipo de hambúrguer.

O engraçado é que tudo lá é feito para te fazer pensar que se trata de uma hamburgueria artesanal. Até os copos (todos eles!) são de vidro, super fofos por sinal!

Lelê tomando refrigerante - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Entenderam agora o porquê dessa confusão? O ambiente, a decoração, o cardápio, as louças que servem os hambúrgueres (copos de vidro, pratos e potes de acrílico), o guardanapo de boa qualidade, a forma como os molhos ficam em cima das mesas, os garçons, etc… e no final, vem um hambúrguer embrulhado no papel que concorre com o McDonald’s.

Não estou menosprezando o McDonald’s de forma alguma, mas é que neste caso do Wendy’s, eles pareciam que seriam diferentes da versão americana e mandaram um burger no mesmo estilo. As aparências enganaram e, pelo menos para mim, geraram uma certa frustração.

Bom, continuando a falar das comidas, meu noivo optou pelo Bacon & Blue com fritas normais. Porém, ele pediu um hambúrguer extra e o preço final do pack ficou em R$ 32,50.

Bacon and Blue embrulhado - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Bacon and Blue com fritas - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Além do hambúrguer, o Bacon & Blue traz molho de alho, cebolas salteadas, tomate, alface, bacon premium defumado e queijo gorgonzola. O pão também foi o francês.

Se você gosta de gorgonzola, esta é uma boa pedida. Apesar do sabor do queijo não ser dos mais marcantes, o casamento com o bacon e com os outros ingredientes ficou bom.

Bacon and Blue - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Entre os dois burgers, com certeza eu preferi o Baconator. E quanto à batata, ambas são gostosas, mas as fritas especiais com bacon e cheddar realmente me surpreenderam.

Na comparação com o Wendy’s dos Estados Unidos, prefiro a versão americana. Apesar do sabor ser próximo, o hambúrguer da terra do Tio Sam é mais suculento e saboroso.

Enfim amores, apesar da confusão entre gourmet e fast food, valeu a experiência. 😀

Lelê mostrando a decoração - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

A conclusão que eu cheguei é que, para os padrões de um fast food, o lema deles faz sentido, pois a qualidade dos ingredientes realmente é boa.

Acho que o melhor termo para definir o Wendy’s brasileiro seria um “fast food sofisticado”. Pode isso, Arnaldo? 😛

Missão do Wendy's - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Wendy's nunca pega atalhos - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Com todos esses comentários, vocês devem estar se perguntando se eu voltaria no Wendy’s aqui de São Paulo… e a resposta é: SIM!

Porém, voltarei totalmente ciente de que se trata de um lugar para comer algo rápido, um concorrente do McDonald’s, do Burger King e por aí vai.

De novo gente, não estou menosprezando o McDonald’s ou o Burger King, pelo contrário… adoro o Big Tasty e o Whopper! #lelegordinha

Wendy's Café Logo - Wendy's por Lelê Gianetti do blog It Yourself

Ficou com vontade de conhecer? É só ir até a Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1201 – Itaim Bibi ou na R. Funchal, 500 – Vila Olímpia, ambas na zona sul de SP.

Para conhecer mais hamburguerias e ver dicas de restaurantes e de gastronomia em geral, também não deixe de dar um pulinho no meu blog, o It Yourself, e conheça a sessão “food stuff”. É só clicar aqui.

Beijinhos,
Lelê

Este post reflete exclusivamente a opinião de nossa colunista Lelê Gianetti do blog It Yourself. Respeitamos a opinião de todos e publicamos o texto produzido pela Lelê na íntegra, garantindo imparcialidade em relação a experiência relatada por ela. Lembrando que esta NÃO é uma resenha ou avaliação do Guia do Hambúrguer, portanto não tem qualquer relação com nosso Ranking das melhores hamburguerias.

Wendy’s

Rua Pres. Juscelino Kubitscheck, 1201 – Itaim Bibi (esquina com a Rua Prof. Atílio Innocenti)
São Paulo, SP
Funcionamento: todos os dias das 7h às 22h (até o final de julho ficará aberto até às 0h)
delivery não