Arquivo da Tag: pinheiros

Mano Sanduíches – Pinheiros, São Paulo

Não é a primeira visita que fizemos ao Mano Sanduíches que fica em Pinheiros. Quando conhecemos, gostamos muito do conceito, dos hambúrgueres e das porções.

Fachada e sacada - Mano Sanduíches

Fomos em um domingo à noite, próximo às 20h. A casa estava um pouco vazia, chegamos e fomos direto ao caixa escolher nosso pedido. O serviço é assim: pede no caixa e aguarda ficar pronto. Depois escolhe onde vai sentar.

Ambiente - Mano Sanduíches

Há três ambientes: varanda logo na entrada, com uma mesa maior compartilhada. Dentro do Mano Sanduíches tem dois balcões encostados nas paredes e, no fundo, mais duas mesas com 4 lugares cada.

Ambiente externo no fundo - Mano Sanduíches

O ambiente principal é simples e moderninho, uma lousa com alguns destaques do cardápio e uma iluminação quente, o que deixa o aconchegante.

Lousa com o cardápio - Mano Sanduíches

Além dos burgers, o Mano Sanduíches oferece alguns sanduíches – lógico, como o de rosbife por R$ 20,00.

Os hambúrgueres custam R$ 17,00 com cheddar ou queijo prato e R$ 19,00 com queijo de cabra. Os acompanhamentos são bacon por mais R$ 3,00, salada (alface e tomate) R$ 3,00 e cebola crocante por R$ 3,00.

Cadápio - Mano Sanduíches

As porções custam R$ 8,00 e você escolhe entre fritas, cebola crocante ou bolinho de arroz.

Nossa escolha foi um cheese salada com cheddar ao ponto, um cheese bacon ao ponto para mal passado e duas porções: uma de cebola crocante e outra de bolinho de arroz.

Em menos de dez minutos tudo ficou pronto. Pegamos nossas bebidas, chá mate artesanal com limão e fomos à nossa mesa.

Assim que experimentamos os chás, estavam extremamente amargos. Sim, não eram adoçados, mas mesmo com uns 4 pacotinhos de açúcar o amargo persistia, lógico, não era falta de doce e sim um amargo anormal.

Pedimos dois refrigerantes e avisamos o rapaz do balcão, que não deu a mínima atenção e até sorriu com a situação. Deixamos pra lá.

Partimos para os burgers. Que vêm em uma cestinha, embrulhados e acompanhados das porções de cebola e bolinho de arroz.

Porção + hambúrguer - Mano Sanduíches

A quantidade das porções são individuais, mas se não quiser comer muito, dá para dividir.

As bolinhas do bolinho de arroz estavam super quentes e crocantes. Muito gostosas e úmidas por dentro. Ótima pedida.

Bolinho de arroz - Mano Sanduíches

A cebola, apesar de estar com um sabor ótimo, não estavam nada crocante e ainda um pouco oleosas.

Cebolas crocantes que não estavam crocantes - Mano Sanduíches

Partimos para os burgers, que à primeira vista, são pequenos. Carne de 130g e um pão prensadinho.

Cheese salada - Mano Sanduíches

A alface usada é a lisa e o tomate caqui, aquele maior, quase do diâmetro do hambúrger.

O ponto veio correto, rosado por dentro.

Ponto do cheese salada - Mano Sanduíches

O cheese bacon vem com duas generosas fatias de bacon, que é preparado na casa desde a defumação. Mas não é um bacon crocante e estava um pouco salgado.

Cheese bacon - Mano Sanduíches

Junto com os burgers, o Mano Sanduíches oferece maionese artesanal, ketchup e mostarda feitos na casa à vontade. A maionese é a melhor dos três, bem temperada e leve, tempera bem as porções e o hambúrguer.

O ketchup artesanal também é muito bom, mas não gostamos muito da mostarda, é muito forte, chega a parecer wasabi, bem ardida.

De volta ao cheese bacon, o queijo estava muito bem derretido em quantidade equilibrada e o pão quentinho e prensado. A carne estava ao ponto, não chegou a ser ao ponto para mal passada. Talvez pelo hambúrguer ser fininho.

Ponto do cheese bacon - Mano Sanduíches

O sabor estava bom, mas faltou um pouco de sal na carne, que foi compensado pelo sal do queijo e do bacon. A textura estava correta e era um hambúrguer macio de comer. Logo acabou.

Partimos para o segundo round, agora com a prova final, um cheese burger mal passado com queijo prato.

Abordamos mais uma vez o rapaz do caixa e pedimos para ele experimentar o amargo do chá, com apenas um gole ele perebeu que tinha algo errado, mas manteve os outros chás na geladeira. Trocamos o nosso por um cookie e um desconto de R$ 2,00 no cheese burger.

Novamente o cheese burger ficou pronto bem rápido.

Estava nos mesmos padrões, desembrulhamos e partimos pro ataque. A quantidade de queijo estava tímida, quase não dava para ver.

Cheese burger - Mano Sanduíches

O ponto da carne estava perfeito. Bem vermelho por dentro e mais suculento. Encontramos o ponto ideal para pedir no Mano Sanduíches, se gostar de hambúrguer bem vermelho, não tenha medo de pedir mal passado.

Cheese burger mal passado - Mano Sanduíches

Dessa vez, tivemos certeza que falta um pouco de sal e de sabor na carne, ponto que deveria ser melhorado.

O Mano Sanduíches não é uma hamburgueria, mas tem como carro-chefe o hambúrguer. Prepara tudo na casa artesanalmente, o que dá muita moral à casa.

O hambúrguer é gostoso, mas ainda pode ser melhorado para ficar ideal. Não se espante se precisar comer dois burgers para matar sua fome. A alternativa é pedir um duplo que sai por R$ 24,00 – bem mais barato.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer2,5 estrelas
  • maionese3,0 estrelas
  • porção1,5 estrelas
  • atendimento2 estrelas
  • espera nenhuma
  • cheese burgerR$ 17,00
  • preçode R$ 30,00 a R$ 40,00 (de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Mano Sanduíches

R. Ferreira de Araújo, 381 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (11) 3816-1725
delivery não

Z Deli Sandwich Shop – Pinheiros, São Paulo

Avaliar o Z Deli Sandwich Shop é uma obrigação que tínhamos em 2016, porque foi o campeão do Ranking 2015/2016 dos melhores hambúrgueres do Brasil. E sabíamos de algumas mudanças acontecidas por lá. A principal delas era no pão, que passou a ser feito pela padaria própria, inaugurada ao lado da hamburgueria. Se você quiser comprar alguns pães para levar para casa, a padaria é aberta ao público.

Fachada - Z Deli Sandwich Shop

É lógico que a maioria esmagadora das hamburguerias não consegue fazer artesanalmente todos os ingredientes que usa, mas seria o mundo ideal. E não é coincidência que todas as que detêm este processo artesanal, acabam muito bem posicionadas e conceituadas. Além do cuidado e controle, há o fator exclusividade, que faz com que a casa atraia mais clientes.

Fomos almoçar em um domingo e invariavelmente estava lotado, ficamos em uma fila de espera que demorou por volta de 25 minutos – tempo aceitável.

Ambiente - Z Deli Sandwich Shop

Nos sentamos ao balcão, parece até que toda vez que vamos ao Z Deli Sandwich Shop, nosso lugar fica reservado (brincadeira, mas é muita coincidência sempre sentarmos nos mesmos bancos).

Balcão - Z Deli Sandwich Shop

O ambiente permanece o mesmo, nenhuma mudança relevante desde o ano passado.

Ambiente - Z Deli Sandwich Shop

O cardápio sim teve algumas mudanças, como a opção do bacon bovino ou o mapple bacon por mais R$ 3,00 em alguns burgers. Nada muito significativo, nos pareceu mais um ajuste e padronização de cardápio e ingredientes. Os preços também não sofreram reajustes.

Cardápio - Z Deli Sandwich Shop

Ter um cardápio reduzido ajuda muito a manter qualidade e especializar a produção na entrega das opções com tudo sempre fresco.

Cardápio - Z Deli Sandwich Shop

Fizemos nosso pedido clássico, para a entrada as Pastrami Fries por R$ 22,00, batata frita, pastrami, cheddar, queijo fundido, sour cream e cebolinha. Os burgers foram o Deluxe com hambúrguer, cheddar, bacon bovino, picles, tomate, cebola e maionese com alface por R$ 28,00 – na realidade pedimos sem bacon e ao ponto. E o BBQ por R$ 28,00, hambúrguer, cheddar, mapple bacon (+ R$ 3,00), cebola prensada no burger e molho bbq, também ao ponto.

Confirmamos se o ponto da casa estava bem vermelho, pois fizemos uma visita informal e achamos que o hambúrguer veio um pouco mais passado que o normal. Então mantivemos os dois burgers ao ponto.

Enquanto isso, ficamos observando a chapa e a maneira que o pessoal estava preparando os hambúrgueres. Aliás, todos com uma ótima aparência, altos e muito bonitos, desde o momento que saem da geladeira.

Hambúrgueres sendo preparados na chapa - Z Deli Sandwich Shop

Uma curiosidade é que na nossa matéria anterior (confira) vimos muitas críticas sobre o uso do ferro sobre o hambúrguer na chapa. Não vamos entrar em detalhes aqui, pois é uma questão de técnica, ponto da carne, altura do hambúrguer e outros fatores. Podemos ensinar sobre isso em outro momento.

Chegaram as Pastrami Fries sempre impecáveis. Aos que não a conhecem, é a porção carro-chefe e exclusiva do Z Deli Sandwich Shop. O pastrami é uma carne curada e defumada pela casa e vai sobre a porção de fritas. Um creme de cheddar super saboroso e o sour cream também fazem parte da combinação. Vale a pedida sem dúvida nenhuma.

Pastrami Fries - Z Deli Sandwich Shop

As fritas estavam super crocantes e o cheddar bem salgadinho. O pastrami levemente frito é colocado por cima do cheddar, sabor inigualável, com certeza é a melhor entrada que comemos em uma hamburgueria.

Pastrami Fries prontas para serem devoradas - Z Deli Sandwich Shop

Os burgers agora são servidos em um pratinho branco, ao invés da cestinha. Não foi das melhores apresentações que vimos por lá, talvez falte um papel para forrar o prato para melhorar o visual, mas facilitou as fotos. Este é o Deluxe (um cheese salada da casa, com cebola roxa e picles artesanal).

Deluxe, o cheese salada da casa - Z Deli Sandwich Shop

O pão é um brioche com gergelim, nunca tínhamos visto – mais uma exclusividade. Estava super leve, macio e suave. Mesmo chapeado na manteiga, é um pão que deixa a carne ser a estrela da combinação. O restante dos ingredientes estavam frescos e gostosos, destaque para o picles que é feito pela casa.

Deluxe - Z Deli Sandwich Shop

O ponto da carne estava bem vermelho por dentro e selado por fora. Combinação clássica, não tinha o que dar errado.

Ponto da carne do Deluxe - Z Deli Sandwich Shop

O BBQ estava nos mesmos padrões de montagem, inclusive os erros. Destaque para a quantidade de bacon, que estava muito gostoso. Pena que não deu para sentir o sabor do mapple (xarope doce de bordo, o mesmo usado nas panquecas). Estranhamos que a cebola deveria estar prensada no hambúrguer, mas veio apenas cebola frita. Isso muda muita coisa, prensar a cebola no burger é uma técnica que os norte americanos criaram na época da Segunda Guerra Mundial e que adiciona muito sabor à carne.

BBQ, hambúrguer, cebola frita, bacon e molho barbecue (pedimos à parte)  - Z Deli Sandwich Shop

O cheddar estava muito bem derretido sobre a carne. O disco do hambúrguer era um pouco menor do que o pão. Está aí um ponto que precisa ser corrigido, o hambúrguer precisa ser do mesmo diâmetro do pão, para ficar esteticamente mais bonito e, principalmente, para que não haja mordidas com mais pão do que carne.

BBQ - Z Deli Sandwich Shop

O ponto da carne veio correto, bem vermelho por dentro, selado corretamente por fora e com aquela crostinha que dá o sabor à carne. Mas sentimos falta de suculência. Mesmo no ponto certo, não estava úmida o suficiente. Porém a textura, sabor e selagem estavam perfeitos.

Ponto da carne do BBQ - Z Deli Sandwich Shop

Ambos os hambúrgueres estavam excelentes, mas alguns erros foram cometidos. Pode ser que seja uma fase de adaptação após às mudanças e fabricação do pão – é normal. Mesmo assim continuam com uma qualidade extrema.

O Z Deli Sandwich Shop é a hamburgueria ideal para quem quer comer um hambúrguer tipicamente norte americano no Brasil. Usa todos os ingredientes artesanais e agora está fabricando o próprio pão. Além dos burgers, o tartare e o sanduíche de pastrami são os mais cobiçados do cardápio e realmente atendem às expectativas.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3,5 estrelas
  • maionese4-5 estrelas
  • porção4,5 estrelas
  • atendimento2,5 estrelas
  • espera 25 minutos
  • cheese burgerR$ 20,00
  • preçode R$ 40,00 a R$ 50,00 (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Z Deli Sandwich Shop

Rua Francisco Leitão, 16 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (11) 2305-2200
delivery não

Meats – Pinheiros, São Paulo

De volta ao Meats, que já foi campeão do Ranking dos Melhores Hambúrgueres e, na última avaliação, deu uma caída nas posições.

O chef da casa é o famoso Paulo Yoller, que já esteve no comando do Butcher’s Market e há 4 anos abriu o Meats em Pinheiros – estourou. Nossa visita aconteceu justamente nesta unidade.

Entrada e o bar à esquerda - Meats

O horário era relativamente alternativo, domingo por volta de 16h30. Chegamos e tinha mesa disponível.

Detalhe do bar e do balcão - Meats

Demoramos um pouco para receber o cardápio. Não mudou quase nada desde a última vez que tivemos lá. Nem no ambiente, nem no cardápio. Exceto pelo cheddar, que não é mais o inglês – foi substituído pelo nacional.

Ambiente - Meats

O Meats tem o cardápio dos burgers básicos (Back to Basics), que oferece do cheese burger ao cheese salada bacon por valores entre R$ 22,00 a R$ 31,00.

Hambúrgueres básicos - Meats

Mas o diferencial da hamburgueria mora nas especialidades da casa, criações do chef Paulo Yoller. Estes burgers levam ingredientes e combinações não convencionais e acabam sendo bem interessantes. Hambúrguer não precisa ser só cheese salada ou cebola caramelizada com bacon. Mesmo tendo o cheese burger como nosso eterno favorito.

Cardápio dos burgers especiais - Meats

Fugimos do convencional e pedimos duas receitas do Chef’s Choice:

  • Double Trouble, pão de hambúrguer de mandioquinha, hambúrguer, cebola roxa caramelizada no chipotle, stracciatela (queijo de búfala) e picles doce de cebola roxa por R$ 37,00
  • Palha, pão de hambúrguer de mandioquinha, hambúrguer em cama de talo de coentro e pancetta, catupiry e mandioquinha palha por R$ 32,00

É, achamos os preços um pouco salgados, por outro lado, os ingredientes são mais complexos e com um custo mais alto, não dá para criticar, é uma questão de escolha.

Pedimos a tradicional porção de sweet fries por R$ 25,00 (inteira, tem a meia que custa R$ 16,00) uma mistura de batatas palito e batata doce frita – esse não tem desculpa, caro.

Entradas e saladas - Meats

Lógico que a primeira a ser servida foi a porção de fritas, não demorou quase nada. Percebemos que foi a porção mais correta que comemos por lá. Nenhuma batata havia passado do ponto e estavam muito bem servidas.

Sweetw Fries - Meats

As batatas estavam crocantes por fora e macias por dentro. Muito boas mesmo – surpreendeu. Falamos isso, porque em avaliações passadas o ponto fraco da casa era justamente a porção.

Em seguida, chegaram os hambúrgueres. Quando os burgers são os básicos, o Meats serve em uma cestinha igual a das batatas. Mas os burgers especiais são servidos no prato, mas calma, isso não significa que você deve usar garfo e faca para comer.

Esse é o Double Trouble, ótima apresentação, cuidadosa e bem detalhista. Eles levam bem a sério o ditado que o cliente come com os olhos. Gostamos disso, demonstra cuidado e capricho.

Double Trouble - Meats

Hora de provar. Primeiro o pão, estava macio e muito gostoso. Chapeado e bem selado. Melhorou bastante, suportou bem o hambúrguer e ainda acrescentou sabor ao conjunto.

Double Trouble - Meats

Ambos os burgers pedimos ao ponto, pois sabemos que a carne no Meats vem realmente vermelha. Para quem não sabe, não existe a definição “o ponto da casa” é vermelho ou rosa. Esse é um erro que algumas hamburguerias cometem, até mesmo sem perceber.

Double Trouble - Meats

Por convenção, os pontos de carne são: selado, mal passado, ao ponto e bem passado. É admissível ao ponto para mal passado e ao ponto para bem passado, seriam intermediários. E cada um deles tem uma faixa de temperatura que os definem – veja nossa matéria que explica tudo sobre como fazer um hambúrguer e os pontos da carne.

Já sabem o que aconteceu? Erraram o ponto. E é lógico que isso aconteceria, quando pedimos um hambúrguer ao ponto ele deveria vir rosado no meio e suculento. Em um hambúrguer ao ponto, não há carne crua ainda em hipótese alguma. Os dois hambúrgueres vieram mal passados e com a desculpa de que o “ao ponto” da casa é assim. Como o cliente vai adivinhar? Por isso que ponto de carne é um padrão, precisa ser igual em todos os restaurantes do mundo.

Nós até gostamos de hambúrguer ao ponto para mal passado, mas quando está completamente mal passado a gordura da carne acaba nem deretendo, perde sabor, perde consistência. E foi o que aconteceu.

A carne não estava suculenta, praticamente selado por fora e por dentro a carne estava quente, mas ainda crua.

A combinação do Double Trouble é harmoniosa, a cebola estava picante demais, podia ser mais suave e era equilibrada pelo queijo stracciatela e pelo picles doce que trazia o ácido e o doce ao conjunto.

O Palha era um conhecido nosso, uma receita com coentro, que é o ingrediente que mais se destaca. Nós adoramos. Mais uma vez a montagem estava impecável, dava gosto de olhar e vontade de comer.

Palha - Meats

Palha - Meats

O queijo catupiry é cremoso e quentinho. E a mandioquinha palha dá um toque visual e o crocante ao conjunto. Mas percebemos que poderia estar um pouco mais crocante.

Palha - Meats

O ponto da carne era o mesmo do outro hambúrguer, consequentemente com o mesmo erro. Uma pena.

Ponto dos hambúrgueres - Meats

O Meats já foi uma referência de hambúrguer para gente, mas hoje notamos que têm alguns pontos a melhorar. E sabemos que o chef Paulo Yoller realmente sabe fazer um hambúrguer incrível. Hoje achamos os preços um pouco fora de contexto, principalmente pelo que é entregue. É um hambúrguer bom, mas não encanta.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3 estrelas
  • maionese(não avaliada)
  • porção3 estrelas
  • atendimento2,5 estrelas
  • espera (nenhuma)
  • cheese burgerR$ 27,50
  • preço(de R$ 50,00 a R$ 60,00 por pessoa) (de R$ 50,00 a R$ 60,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Meats

R. dos Pinheiros, 320 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone 2679-6323
delivery não

Kod abre em Pinheiros e prepara suas carnes e hambúrgueres na brasa

Fachada - Kod

Após algum tempo da inauguração do Kod em Pinheiros, resolvemos dar uma passada por lá e conhecer. Temos esta mania de não sair correndo a cada porta que abre, até mesmo para poder passar uma visão mais estável da casa.

O fundador do conceito é o publicitário e atualmente chef Bruno Alves. Há três anos ele tinha uma hamburgueria itinerante com o mesmo nome, que acabou encerrando suas atividades. Neste meio tempo, abriu uma banca de temperos no Mercado Municipal de Pinheiros, a Dëlika.

E o ramo dos temperos tem muito a ver com o conceito do atual Kod. O chef Bruno Alves usa em cada tipo de carne um mix de temperos diferentes. Saindo da linha tradicional exclusiva do sal e pimenta. O resultado é que os clientes podem aproveitar comidas bem diferentes e temperadas com sabores do mundo todo.

Dá uma olhada no cardápio.

Cardápio - Kod

O lugar parece com os restaurantes conceito encontrados no Pinterest, super bonito e moderno. Achamos super boa a ideia de guardar o cardápio dentro das mesas. Em cada uma há uma prancha de madeira, onde ficam as folhas do cardápio. Elas encaixam verticalmente em uma fenda nas laterais da mesa, sem ocupar espaço. Economiza o trabalho do garçom de levar e trazer o menu.

A churrasqueira é bem grande e fica no fundo do salão, é hipnotizante ver as carnes sendo preparadas e os churrasqueiros em ação.

Hoje, a nossa intenção é experimentar os burgers e ver do que o Kod é capaz. Lógico que não poderia faltar uma uma entrada. Pedimos a batata Frikles que são empanadas – não lembramos de ter comido algo assim antes.

A porção é servida em uma caneca de ágata, suficiente para duas pessoas. As batatas estavam crocantes e gostosas. Mesmo sendo gostosas, talvez não seja uma porção que dá vontade de comer toda hora – o bom é que você só encontra no Kod.

Batatas Frickle - Kod

Pedimos dois burgers, um era o Adão, blend de costela bovina, queijo canastra, cebola caramelizada, rúcula e maionese de alho confitado por R$ 26,00. E o outro eleito foi o Sister Rosetta, hambúrguer, duplo cheddar inglês, molho bèrnaise, cogumelos refogados e cebola roxa por R$ 26,00. O primeiro pedimos ao ponto e o segundo ao ponto para mal passado.

Demorou um pouquinho para ficarem prontos, mas isso não é um problema, se não estiver em um almoço comercial de 1h. Principalmente as carnes, por serem altas, levam um pouco mais de tempo para serem finalizadas na parrilla, fique atento.

Os hambúrgueres chegaram. A apresentação é bem original, principalmente pelo pão que chama a atenção à primeira vista. Tudo com aparência de artesanal e exclusivo, gostamos disso.

Adão - Kod

Os ingredientes estavam em uma proporção boa, nada de exageros.

O erro foi no ponto da carne, o Adão era ao ponto, mas deveria estar mais rosado. O Sister Rosetta estava ao ponto para bem passado, fora do aceitável. Alertamos o garçom que se prontificou em trocar.

Sister Rosetta - Kod

Rapidamente o hambúrguer foi substituído e, olhando de fora, dá para perceber a diferença pela lateral do disco de carne. Os ingredientes estava bem equilibrados, mas faltou um sabor mais marcante no conjunto.

Sister Rosetta no ponto correto - Kod

O pão foi o ponto fraco, apesar da aparência incrível, lembrava um croissant sem a parte da crocância. E podia ser mais leve, a massa era rústica demais para um hambúrguer.

O ponto da carne estava exato na segunda chance, ainda sim faltou suculência e um pouco de sabor no blend. Talvez um pouco mais de sal resolvesse o problema e realçasse mais o sabor.

Ponto da carne - Kod

Poderiam até usar alguns temperos além do sal e da pimenta, chegando a um resultado diferente e original. Claro, deixando espaço também para o bom e tradicional hambúrguer com sal e pimenta apenas.

Algumas hamburguerias americanas usam o artifício de alguns temperos em pó para adicionar picância ou um sabor suave, basta deixar o cliente ciente disso como fazem em outros pratos. E lógico, nada de mascarar o sabor da carne nem transformá-la em uma almôndega ou tentar picar cebola e misturar na carne, mas extrair o que há de melhor na combinação.

O Kod nos pareceu uma boa novidade, anda terá um tempo para amadurecer e encontrar o seu caminho. Isso significa que eles tirarão alguns itens do cardápio, mudarão outros e se ajustarão até que cheguem a uma certa estabilidade. Neste momento voltaremos e avaliaremos, quem sabe não veremos eles novamente em nosso ranking dos 50 Melhores Hambúrgueres do Brasil.

Kod

Rua Simão Álvares, 49 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone 3360-8189
delivery não

Underdog – Pinheiros, São Paulo

O Underdog é um pequeno bar que serve carnes preparadas na parrilla em Pinheiros. Lembra muito algumas casas argentinas e uruguaias que já visitamos. É o estilo tradicional do churrasco porteño feito em parrilla.

Fachada - Underdog

Originalmente o Underdog tinha apenas um pequeno balcão com 6 lugares do lado de dentro. Em nossa visita, além do balcão, há um espaço descoberto e adaptado na casa ao lado que pode ser usado pelos clientes.

A maioria escolhe ficar nas mesas, é compreensível. O balcão fica bem de frente à parrilla e dá para sentir o calor da brasa no rosto. Nós gostamos, então ficamos por ali. Mas nem todo mundo tem esse gosto estranho pela brasa.

Entrada - Underdog

O ambiente é uma mistura de rústico e moderno, bem peculiar. Achamos um pouco estranho a altura do balcão em relação aos bancos que deveriam ser um pouco mais altos para combinarem perfeitamente. Conclusão, não era muito confortável.

Ambiente - Underdog

O cardápio oferece entradas, carnes e hambúrgueres. Uma capa bem feia, mas o que importa se o hambúrguer for gostoso?

Cardápio - Underdog

Apesar de muito interessantes, a única entrada que realmente combinava com um hambúrguer era a porção de fritas rústicas por R$ 10,00 – bom preço.

Cardápio de entradas - Underdog

O pão com a carne custa R$ 20,00 e você escolhe os complementos que vai usar em seu burger: queijo prato, barbecue, picles, jalapeños, sour cream, queijo gorgonzola, queijo cheddar, bacon, cogumelos orientais e chimichurri. Os preços variam entre R$ 2,00 e R$ 5,00. Parece barato, né? Mas cuidado, um cheese bacon custará R$ 30,00 se usar queijo cheddar.

Cardápio de hambúrgueres - Underdog

Montamos nosso pedido. Escolhemos as batatas rústicas e o hambúrguer com queijo prato, bacon e sour cream (creme azedo). Na verdade, ficamos na séria dúvida em colocar o chimichurri da casa, mas não foi desta vez.

Observando como tudo funcionava, presenciamos o que o cardápio afirma em sua primeira página, o Underdog é um lugar que prioriza o artesanal, o feito um a um e em pequenas quantidades. É o que procuramos, pois sabemos que quanto mais a comida é feita em linha de produção, mais se distancia de uma boa comida.

Filosofia - Underdog

Nossas batatas rústicas chegaram rapidinho. Porção média e suficiente para duas pessoas. As batatas estavam super quentes e muito bem temperadas, completamos apenas com um pouquinho de sal.

Porção de fritas rústicas - Underdog

Mas não estavam tão crocantes. O sabor compensou este escorregão. Junto com as batatas, é servida uma pequena porção de maionese verde. A maionese estava muito gostosa e complementou as fritas.

Enquanto isso, acompanhamos nosso hambúrguer sendo produzido na parrilla, bem na nossa frente. Temperado apenas com sal grosso, é um disco de carne bem alto com 220g. Lembra que falamos sobre o calor da parrilla bem na sua frente?

Parrilla a 1m do balcão - Underdog

O hambúrguer é servido em uma pequena placa de madeira, apresentação rústica – adoramos. O tamanho impressiona, hambúrguer bem grande, bastante queijo, bacon e sour cream.

O pão estava quentinho, selado e bem macio. Sabor neutro e sustentou o hambúrguer com louvor do início ao fim. Ponto positivo.

Hambúrguer, queijo prato, bacon e sour cream - Underdog

O queijo estava bem derretido e o bacon levemente crocante. Boa quantidade, saboroso sem ser salgado. O sour cream foi o contraponto que trouxe à nossa combinação o sabor azedo e uma temperatura mais fria – ficou legal o contraste.

Olha o tamanho deste hambúrguer - Underdog

A carne estava no ponto exato. Quando pedimos, perguntamos sobre o ponto do parrilleiro e nos informaram que era vermelho por dentro. E assim estava.

Mais uma foto, não resistimos - Underdog

O sabor da brasa era claro e adicionou o defumado em tudo, como gostamos.

Ponto da carne - Underdog

A parte negativa foi a textura da carne. Achamos muito compacta e com pouca gordura, principalmente sendo um hambúrguer de costela que vai para a brasa.

E a falta de gordura também atrapalhou a suculência, poderia ter muito mais líquido internamente, o que traria mais sabor. De qualquer forma, o conjunto agradou.

O Underdog tem um grande potencial de ter um hambúrguer impressionante. Se tivesse um pouquinho mais de cuidado nas falhas que comentamos, poderia ser um forte candidato a figurar no grupo de elite dos hambúrgueres de São Paulo. E não é frescura, é cuidado.

A curiosidade é que a palavra “underdog” é uma expressão que significa “um adversário que tem poucas chances de ganhar uma batalha”, pra gente o Underdog tem condições de vencer várias hamburguerias, basta querer.

Por enquanto, é uma boa opção para quem curte hambúrguer na brasa, lugar alternativo e comida artesanal. E não se importa com um atendimento descontraído e distraído ao mesmo tempo. Voltaremos para experimentar uma das carnes da casa e comer mais um hambúrguer.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3 estrelas
  • maionese3 estrelas
  • porção3 estrela
  • atendimento2 estrelas
  • espera(nenhuma)
  • cheese burgerR$ 22,00
  • preço(de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa) (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Underdog

R. João Moura, 541 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (não tem)
delivery não

Le Jazz Brasserie, Pinheiros – São Paulo

No burburinho da R. Dos Pinheiros e compartilhando a clientela com nomes fortes do hambúrguer como Meats e Z Deli Sandwich Shop, o Le Jazz Brasserie não pode fazer feio no quesito hambúrguer. Apesar de não ser uma hamburgueria e sim uma Brasserie.

Fachada - Le Jazz Brasserie

Brasserie é uma palavra francesa que significa uma cervejaria ou um restaurante de ambiente descontraído que serve pratos simples.

O Le Jazz Brasserie tem um clima intimista e descontraído ao mesmo tempo, luz baixa e jazz como trilha sonora. É daqueles lugares que não temos a menor vontade de comer com pressa e ir embora. Uma boa escolha, se quiser levar seu CRUSH, seu paquera ou aquela pessoa que você queira que role um clima.

Ambiente - Le Jazz Brasserie

A decoração é sóbria, muita madeira e quadros com gravuras de jazz – o tema da casa. No cardápio encontramos aperitivos, entradas, saladas, sanduíches e os pratos principais – todas receitas francesas. Não entraremos em detalhes.

Ambiente - Le Jazz Brasserie

O único burger do cardápio é o Jazzburger, hambúrguer alto, gratinado com queijo camembert ou roquefort, cogumelos e bacon. Acompanhado de fritas, salada, tomate e picles por R$ 41,50. O preço realmente não é dos mais baratos, mas temos que levar em consideração os acompanhamentos (fritas e salada) e o padrão de serviço do Le Jazz Brasserie – é um restaurante.

Cardápio - Le Jazz Brasserie

Fizemos nosso pedido e depois de uns 15 minutos os burgers foram servidos.

Hambúrguer e acompanhamentos - Le Jazz Brasserie

A apresentação é muito bem executada, inclusive a salada, muito bonita, tomates descascados e muito fresca.

Hambúrguer em detalhes - Le Jazz Brasserie

Pedimos uma maionese da casa para comer com as batatas fritas. Bem temperada e saborosa, um pouco mais líquida, na nossa opinião era um aioli, que é um molho típico francês e parecido com a maionese – a principal diferença é que não leva vinagre nem mostarda.

As batatas fritas são artesanais e rústicas, cortadas um pouco mais grossas. Estavam boas, mas não chamaram nossa atenção. Mas deveriam ser um diferencial obrigatório, batatas fritas fazem parte da culinária francesa.

 - Le Jazz Brasserie

O hambúrguer estava bem montado, carne levemente maior que o pão e queijo camembert gratinado por cima.

Hora de devorar - Le Jazz Brasserie

O cogumelo estava em quantidade discreta, não foi o destaque da combinação. O bacon era levemente crocante e saboroso. O pão veio selado, ponto certo e bem neutro. Muito macio. Aliás, esse hambúrguer tem uma palavra que o define “macio”.

A carne estava no ponto exato, ao ponto para mal passado como pedimos. Vermelho por dentro, mas sem carne crua. Esse é o ponto ideal para um hambúrguer.

Ponto do hambúrguer - Le Jazz Brasserie

O sabor era muito gostoso e equilibrado. Praticamente nenhum erro. O único detalhe foi a quantidade de gordura do blend, achamos que precisa de um pouquinho mais de gordura para acentuar o sabor e aumentar a suculência.

A sobremesa não podia ser outra, escolhemos o crème brûlée, tipicamente francesa e uma de nossas favoritas. É feita com um creme de baunilha e açúcar caramelizado por cima. É bem famosa e tradicional.

Crème brûlée - Le Jazz Brasserie

O caramelo estava bem crocante e o creme bem suave. Muito gostoso, sem ser doce demais ou enjoativo. Ótima sobremesa.

O Le Jazz Brasserie é uma boa opção para comer um hambúrguer em clima de restaurante. O ambiente é muito aconchegante e bonito.

O principal para nós é ter um hambúrguer realmente muito bom, carne macia e ponto exato. E, no fim das contas, você gasta o mesmo que em muitas hamburguerias, se fizer um pedido equivalente.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer2,5 estrelas
  • maionese3,5 estrelas
  • porção3 estrela
  • atendimento3 estrelas
  • espera(nenhuma)
  • cheese burgerR$ 41,00 (não tem cheeseburger no cardápio)
  • preçoacima de R$ 50,00 (acima de R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Le Jazz Brasserie

R. dos Pinheiros, 254 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (11) 2359-8141
delivery não

Cão Véio – Pinheiros, São Paulo

Fachada - Cão Véio

Finalmente reservamos um dia para avaliar o Cão Véio. Depois de toda a exposição que o chef Henrique Fogaça teve no Masterchef, muita gente resolveu se aglomerar em seus restaurantes para conhecer sua comida.

O Cão Véio, que tem de sócios o promoter Kichi e o músico Badauí do CPM22, anda lotado faz tempo. Resolvemos fazer nossa visita em uma segunda-feira às 21h. Chegamos à rua João Moura em Pinheiros e avistamos a fila de espera. A recepcionista confirmou que demoraria aproximadamente uma hora até sentarmos.

Esperamos e ela realmente acertou, cinquenta e cinco minutos em pé para entrarmos.

Entrada - Cão Véio

Desta vez, o chef Henrique Fogaça está do outro lado do balcão. Passou a edição inteira do Masterchef avaliando e julgando a comida dos candidatos a chef amador. Hoje ele será o avaliado.

O ambiente é bem bacana, muitas fotos de cães nos quadros, um bar no meio do salão e alguns sofás nas laterais.

Quadro de cães - Cão Véio

A luz do ambiente é baixa e aconchegante. A música ambiente é um rock’n’roll, não poderia ser diferente. É uma mistura de ambiente retrô com bares gringos.

Bar no meio do salão - Cão Véio

Os detalhes com a decoração são impressionantes, desde o lustre até a pintura feita à mão nas portas de entrada.

Lustre estilo clássico - Cão Véio

Porta de entrada pintada à mão - Cão Véio

O atendimento foi meio desatento. Na mesa já havia um cardápio, mas estávamos em três pessoas. Até conseguirmos os outros dois, levou mais de dez minutos.

Os burgers estão na sessão de sanduíches. O cardápio é bem extenso, chega a ser confuso. Tem porções, saladas, omeletes, pratos e outros. Tem para todos os gostos. Tudo leva nomes de raças caninas, esse é o tema da casa.

Cardápio - Cão Véio

Entre os burgers, há opções de hambúrguer de lombo suíno, bovino, cordeiro e linguiça. Escolhemos dois deles, o Dogue Alemão, hambúrguer de carne bovina, costela de porco defumada, queijo gruyère, cebola caramelizada, tomate, agrião precoce no pão de batata. Escoltado de mandioca frita por R$ 35,00. Variamos nas opções e pedimos um outro hambúrguer de linguiça.

Cardápio - Cão Véio

O Rottweiller, hambúrguer de linguiça, queijo gouda, vinagrete de rúcula no pão de hambúrguer. Também escoltado de mandioca frita e custa R$ 30,00.

Demorou um pouco para os burgers chegarem, por volta de meia hora. A apresentação é boa, são servidos em pratos quadrados ao lado da porção. Mas não há tanto cuidado assim, a porção vem meio bagunçada no prato – simplesmente foi colocada lá.

Rottweiller - Cão Véio

O tamanho do Rottweiller é pequeno, vinagrete por cima do hambúrguer e dentro de um pão de batata. A porção de mandiocas fritas são realmente individuais, se resumem a 4 ou cinco pedaços.

Rottweiller - Cão Véio

O Dogue Alemão é preparado com um hambúrguer de carne bovina com 140g ou menos. O queijo vem em boa quantidade, cobrindo a costelinha de porco desfiada.

Dogue Alemão - Cão Véio

Por cima do queijo estão a salada e os dois tomates. O pão é bem gostoso, suportou bem a carne e é levemente adocicado.

Dogue Alemão - Cão Véio

A carne foi o que mais decepcionou. Hambúrguer fino e pequeno, mas não foi isso que atrapalhou.

Hora de comer o hambúrguer - Cão Véio

Quando fizemos o pedido, avisamos que queríamos o hambúrguer ao ponto para mal passado. Ele veio bem passado. A textura da carne é muito compacta e nada suculenta. Ficou bem longe do que esperávamos ou que consideramos um bom hambúrguer, infelizmente. Pela demora do serviço e características do hambúrguer, notamos que pedir outro não mudaria a avaliação final.

Ponto e textura da carne - Cão Véio

A costelinha, que deveria ter sido o ingrediente mais marcante do conjunto, depois do hambúrguer, acabou passando despercebida, pouca quantidade e nada que chamasse a atenção.

A porção de mandioca estava gostosa, sequinhas e crocantes. Nada de excepcional, mas um acompanhamento honesto. Só achamos que a quantidade era pouca.

Porção de mandioca - Cão Véio

Pedimos uma sobremesa, o Smoky, sorvete de Zabaglione (à base de vinho marsala) com calda quente de frutas vermelhas, praliné de castanhas e morango em pedaços por R$ 23,00.

Smoky - Cão Véio

Não deu pra dizer que a apresentação agradou, talvez tenha demorado muito para chegar depois de estar pronta. Essa é a explicação do sorvete estar tão derretido ao chegar.

Smoky - Cão Véio

Estava gostoso, mas a bola de sorvete é bem reduzida para a quantidade de calda quente.

O Cão Véio é um bar com variados pratos no cardápio. Um dos carros-chefe é o hambúrguer, mas não dá para dizer que está entre os melhores que comemos. Faltou cuidado, sabor e principalmente uma carne suculenta no ponto correto.

Quem quiser curtir um bar e outras comidas, pode ser até bom, mas não é o lugar para ir em busca de um ótimo hambúrguer. Um dia voltaremos.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer2 estrelas
  • maionese(não avaliada)
  • porção2,5 estrelas
  • atendimento2,5 estrelas
  • espera 55 minutos
  • cheese burger(não tem)
  • preçode R$ 40,00 a R$ 50,00 (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Cão Véio

R. João Moura, 871 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (11) 4371-7433
delivery não

Z Deli Sandwich Shop – Pinheiros, São Paulo

Hoje, o Z Deli Sandwich Shop ocupa o primeiro lugar em nosso Ranking das 50 melhores hamburguerias do Brasil. Por muitas razões, O Z Deli realmente faz o melhor hambúrguer do Brasil, desde a escolha dos ingredientes até a apresentação. Normalmente eles são impecávels.

Mas o tempo passa e as coisas podem mudar, então é correto que voltemos e reavaliemos a casa para sabermos como estão os burgers por lá.

Confessamos que quando queremos comer um hambúrguer garantidamente bom, o Z Deli Sandwich Shop está sempre entre nossas opções. E nunca nos decepcionamos. Vamos ver se eles mantem sua posição?

Desta vez, fomos na hora do almoço de sexta-feira, simplesmente lotado à 1h30 da tarde. Espera de 20 minutos no endereço em Pinheiros. A casa mais nova e que agora é o foco.

Fachada - Z Deli Sandwich Shop

Sentamos ao balcão, é nosso lugar preferido por lá.

Balcão - Z Deli Sandwich Shop

Pudemos acompanhar a preparação da chapa e dos demais pratos bem de perto.

Chapa - Z Deli Sandwich Shop

Chapa - Z Deli Sandwich Shop

Quem prefere, pode sentar às mesas. O ambiente é bonito e simples.

Ambiente - Z Deli Sandwich Shop

Recebemos o cardápio e percebemos que é o mesmo de nossa última visita. Para quem vai ao endereço da Haddock Lobo, encontra lá algumas opções diferentes e não há bacon como ingrediente de nenhum prato ou hambúrguer. Pois o Z Deli divide a cozinha com o restaurante de comida judaica com o mesmo nome.

Cardápio - Z Deli Sandwich Shop

Em Pinheiros, o bacon é liberado e vamos escolher uma opção com nosso ingrediente preferido.

Cardápio - Z Deli Sandwich Shop

Desta vez, vamos de Joint, hambúrguer, cheddar inglês, bacon da casa, tomate caqui, cebola roxa, picles doce e alface por R$ 28,00. E o Cheese bacon barbecue, hambúrguer, cheddar inglês, bacon da casa, Mississipi barbecue e cebola roxa tostada por R$ 28,00.

O acompanhamento não podia deixar de ser outro, as Pastrami Fries, batatas fritas com casca, pastrami, queijo da casa, sour cream e cebolinha por R$ 18,00.

Passados 10 a 15 minutos, chegaram as Pastrami Fries. São servidas em um prato fundo oval, por cima o molho de queijo da casa, tirinhas de pastrami fritas, sour cream e cebolinha. Combinação perfeita.

Batatas cortadas em palitos médios com casca, artesanais e muito gostosas. Não estavam tão crocantes como de outras vezes, mas a combinação nos agrada muito. Tem o salgado do cheddar, o crocante e saboroso pastrami frito e contrastando o sour cream levemente azedo e frio.

Pastrami Fries - Z Deli Sandwich Shop

Pedimos uma porcãozinha de maionese verde para acompanhar as fritas, com certeza uma das melhores maioneses que já comemos. Textura e aparência perfeitas. O melhor de tudo é que o sabor é muito equilibrado e bem construído. Imperdível.

Pouco tempo depois chegaram nossos burgers. Ambos servidos numa cestinha de plástico, estilo dos burgers norte americanos.

Joint - Z Deli Sandwich Shop

O Joint estava muito bem montado, aliás, a apresentação dos pratos do Z Deli é cuidadosamente construída e impecável. Os burgers não são diferentes.

Ponto correto, salada super fresquinha e bacon bem saboroso sem ser salgado. O único ponto de observação é que poderia ser um bacon crocante, mas não é.

Joint - Z Deli Sandwich Shop

O outro hambúrguer é o Cheese Bacon Barbecue, pedimos o molho barbecue separado, para facilitar ainda mais a identificação dos sabores.

Cheese Bacon Barbecue - Z Deli Sandwich Shop

O pão estava macio, selado e do tamanho certo. É bem neutro, aparentemente um brioche mas sem muita manteiga. Suportou muito bem o hambúrguer até o final, sem encharcar ou esfarelar.

Cheese Bacon Barbecue - Z Deli Sandwich Shop

Cheese Bacon Barbecue - Z Deli Sandwich Shop

A carne estava no ponto exato. Quando fizemos o pedido, a garçonete disse que ao ponto para mal passado viria apenas selado, então pedimos ao ponto. Esse é o verdadeiro hambúrguer ao ponto, veja:

Cheese Bacon Barbecue - Z Deli Sandwich Shop

A textura da carne muito macia, quantidade de gordura excelente, super suculento e saboroso. Felizmente não tinha o que colocar defeito – como sempre.

Queijo cheddar inglês derretido e bacon por cima, o verdadeiro cheesebacon delicioso.

Experimentamos o molho barbecue, levemente adocicado e ácido, gostoso também. Mas preferimos devorar nosso burger só com o queijo e o bacon. Não precisava de mais nada.

Para finalizar nosso almoço, escolhemos a Devil’s Pie, torta de chocolate com uma bola de sorvete, havíamos recebido muito boas recomendações, resolvemos testar.

Ultrapassou nossas expectativas, sabor intenso de chocolate, sem ser muito doce. O gelado do sorvete contrasta bem com o sabor da torta e equilibra.

Devil's Pie - Z Deli Sandwich Shop

A calda também é uma delicia, cremosa e docinha. Peça uma destas e não se arrependerá, principalmente se for fã de chocolate.

O Z Deli Sandwich Shop provou que continua com a mesma qualidade da visita anterior. Hambúrguer impecável e ingredientes incríveis. Não errou quase nada no conjunto, exceto pelo bacon não ser crocante.

Os preços também são muito justos, hambúrgueres de R$ 25,00 a R$ 32,00. Com ingredientes excepcionais e sempre impecável, serviço bem feito e tudo preparado bem ali, na sua frente.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer4 estrelas
  • maionese5 estrelas
  • porção4 estrelas
  • atendimento2,5 estrelas
  • espera 20 minutos
  • cheese burgerR$ 20,00
  • preçode R$ 40,00 a R$ 50,00 (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Z Deli Sandwich Shop

Rua Francisco Leitão, 16 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (11) 2305-2200
delivery não