Arquivo da Tag: cheese salada

Red Nose abre hamburgueria artesanal no Shopping Light, São Paulo

É difícil encontrar uma hamburgueria artesanal numa praça de alimentação. Normalmente, as praças são dominadas pelos fast foods, já que a ideia é ter uma comida rápida e barata, mesmo que não seja de qualidade. O Red Nose Burger chegou para provar que esta teoria não é uma regra.

Fomos experimentar a recém inaugurada hamburgueria Red Nose, que fica no Shopping Light no Centro de São Paulo, com entrada para a R. Coronel Xavier de Toledo e também pela Av. 23 de maio.

Olhando a fachada, gostamos muito da decoração e apresentação. Remete a algo mais rústico e artesanal, a proposta que eles levam direto ao cardápio.

Fachada - Red Nose Burger & Hot Dog

É só chegar, escolher entre os burgers e hot dogs e pedir. Assim que ficar pronto eles te chamam. Tá aí uma das vantagens, o hambúrguer é feito na hora para você.

Melhor do que isso, os hambúrgueres são feitos diariamente com carne fresca, nada de hambúrguer congelado. Perguntamos como conseguiram este feito em uma hamburgueria de shopping center. E a resposta foi muito simples: fizeram uma parceria com um açougue da região, que fornece a carne diariamente, assim não precisam usar carne congelada – o que traria uma perda de sabor e textura no produto final. Além de não precisarem terem um estoque enorme, tudo é preparado na casa.

Acompanhamos a preparação de um hambúrguer, o Cheese, que leva um hambúrguer de 180g, queijo prato e maionese e custa R$ 15,00 – super barato. Se quiser pagar R$ 12,00, peça a opção com hambúrguer de 120g.

Hambúrguer fresco na chapa - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Hambúrguer fresco na chapa

Hambúrguer pronto para receber o queijo - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Hambúrguer pronto para receber o queijo

Queijo derretido - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Quando o queijo derrete e o ponto da carne está correto o hambúrguer é montado

Cheese, hambúrguer, queijo prato e maionese - Red Nose Burger & Hot Dog

threesome sexabspritzen pornoporno asiaticotgirl porn
pissing sex video
anal arsch ficken

Todos os hambúrgueres dão a opção de pedir uma batata frita ou onion rings individual, a primeira custando + R$ 3,00 e a segunda + RS 4,00.

Se a fome estiver grande ou quiser compartilhar uma porção, a Red Nose oferece onion rings grandes por R$ 14,00 ou fritas com bacon pelo mesmo preço.

Onion Rings - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Porção grande de onion rings

Porção de fritas com cheddar e bacon - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Porção de batatas fritas com cheddar e bacon

Um dos burgers mais vendidos pela hamburgueria é o Bacon BBQ, a combinação é a clássica união de bacon crocante, molho barbecue, queijo prato e maionese, custando R$ 16,00 com 120g ou R$ 19,00 com 180g. Aliás, todos os burgers podem ser servidos nos dois tamanhos.

Finalizando com molho barbecue - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Finalizando o Bacon BBQ com molho barbecue

Bacon BBQ - Red Nose Burger & Hot Dog

O hambúrguer carro-chefe tem o nome da casa, Red Nose, um hambúrguer de 120g ou 180g, queijo prato, aneis de cebola empanados, fatias crocantes de bacon, molho barbecue, tomate e maionese por R$ 18,00 ou R$ 21,00.

Red Nose - Red Nose Burger & Hot Dog

Realmente o preço chama a atenção, qualquer hambúrguer custa entre R$ 12,00 e R$ 23,00 e você pode montar um duplo com + R$ 6,00 ou + R$ 9,00.

Nós escolhemos o Blue Cheese, hambúrguer bovino, queijo gorgonzola derretido, cebola crispy, alface e maionese por R$ 19,00 com burger de 180g. Acompanhe a montagem:

Hambúrguer na chapa, esperando o gorgonzola - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Hambúrguer sendo preparado na chapa chapa

O gorgonzola é de verdade e vem em quantidade - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Adiciona-se uma porção generosa de queijo gorgonzola

Assim que o gorgonzola derrete tá na hora de montar - Red Nose Burger & Hot Dog↳ O queijo gorgonzola é derretido e fica quentinho

Montagem do Blue Cheese - Red Nose Burger & Hot Dog↳ Na montagem, coloca-se cebolas crispies, alface e maionese

Blue Cheese prontinho - Red Nose Burger & Hot Dog

Apesar de hot dogs não serem nossa especialidade, resolvemos mostrar as opções do Red Nose. Eles usam salsicha bem longa do tipo Viena, pão de hot dog e alguns ingredientes dos burgers.

Esse é o Red Nose, com salsicha Viena de 20cm, bacon crocante, aneis de cebola empanados, maionese e molho barbecue por R$ 12,00 – um excelente custo benefício.

Red Nose hot dog - Red Nose Burger & Hot Dog

Se estiver na região, vale a pena conferir, achamos o produto super bacana, aliado a preços bem chamativos. Se calcular na ponta do lápis, pode ter um combo com hambúrguer de 120g, batatas fritas e refrigerante a partir de R$ 19,50 e ainda ganha uma maionese da casa à parte. Vale a visita!

Red Nose Burger & Hot Dog

R. Cel. Xavier de Toledo, 23 – Centro
São Paulo, SP
Telefone (11) 3257-7776
delivery não

Este post é um publieditorial em que a qualidade do hambúrguer foi testada e aprovada. Nos comprometemos com a verdade em TODAS as nossas matérias – só falamos a verdade. Para convidar o Guia do Hambúrguer a conhecer e apresentar seu negócio, envie uma mensagem pelo nosso formulário ou para o e-email contato@guiadohamburguer.com.

Joakin’s – Itaim por Lelê Gianetti, blogueira do It Yourself

Oi gente,

Hoje vou falar sobre o Joakin’s, uma das hamburguerias mais tradicionais de São Paulo e que possui burgers super clássicos, daqueles bem servidos e deliciosos.

Quem me acompanha no meu blog, o It Yourself, sabe o quanto eu amo esse tipo de hambúrguer.

Fachada - Joakin's

Fui jantar lá com meu noivo numa sexta-feira e confesso que não lembrava exatamente como eram os burgers. Isso é pra vocês terem uma ideia de como fazia tempo que eu não ia no Joakin’s.

Antes de falar do que comemos, preciso falar do ambiente. Hoje em dia, não é muito comum ver restaurantes com a decoração desta forma. A sensação que tive quando entrei no Joakin’s foi de estar de volta no tempo.

Ambiente - Joakin's

Eles foram fundados em 1965, 51 anos atrás… É muita história pra contar, já que eles foram uma das primeiras lanchonetes da cidade especializada em burgers! Mas o que eu acho mais legal é que a hamburgueria sempre esteve presente na R. Joaquim Floriano.

Inclusive, o nome Joakin’s foi escolhido como homenagem ao nome da rua onde eles ficam sediados.

Ambiente - Joakin's

Eu amo esse lado histórico das coisas e, olhando o cardápio deles, adorei quando vi que há um texto escrito pelo fundador do Joakin’s contado um pouco das origens da hamburguerias. Há também algumas fotos antigas. Meu lado nerd amaaaa!

Texto no cardápio - Joakin's

Bom, depois de ressaltar esse lado histórico, vamos ao que realmente interessa, as gordices! #yummy

Começamos logo de cara com a porção de fritas (R$ 20,00). Pra acompanhar, pedimos a clássica Maionese Kin’s (R$ 4,50).

Porção de fritas - Joakin's

Fritas e maionese kins - Joakin's

Tanto as fritas quanto a maionese são super bem servidas e o preço é bem justo. Quanto ao sabor, as fritas estavam bem crocantes, do jeito que eu gosto e a maionese é excelente.

Quem gosta desta combinação pode pedir sem medo de ser feliz, pois é satisfação garantida.

Fritas - Joakin's

Depois dessa entrada deliciosa, vamos aos burgers! Nesse tipo de hamburgueria clássica é muito difícil eu sair do que sempre peço. Ou seja, praticamente sempre acabo indo no Cheeseburger Bacon Salad (R$ 28,50).

Cheese bacon salada - Joakin's

O hambúrguer em si não é grande, tendo 120g. O hambúrguer leva queijo que envolve o hambúrguer, (muito) bacon, alface, tomate verde e maionese kin’s.

Como eu disse, estamos falando de um hambúrguer clássico. Não espere nada gourmet ou super sofisticado.

Cheese bacon salada - Joakin's

Eu amoo esses burgers tradicionais. O sabor da carne é bom e a proporção de bacon e queijo também casa bem. Como eu disse anteriormente, a maionese é deliciosa e enriquece ainda mais o sabor do cheeseburger bacon salad. #lelegordinha

Já meu noivo, também costuma ser bem previsível. A escolha dele quase sempre é igual a minha, com a diferença que ele gosta de acrescentar ovo. Ou seja, ele optou pelo Cheeseburger Bacon Salad Egg (R$ 31,00).

Cheese bacon salada com ovo - Joakin's

Cheese bacon salada com ovo - Joakin's

Esse monstrinho aí é delicioso e ficou mais visual do que o meu. Pra quem gosta de ovo, eu super recomendo provar a opção com egg, ainda mais por que o acréscimo é só de R$ 2,50.

Registrei até no meu Instagram @lelegianetti.

A única coisa que me “arrependo” foi que não aguentei pedir uma sobremesa. Vendo o cardápio, fiquei com uma super vontade de provar o mousse de chocolate.

Só que comi tanto que infelizmente não aguentei. Pensando bem, isso é um bom sinal né gente?! Sinal de que estava tudo delicioso.

Cardápio - Joakin's

Enfim, se você estiver na região do Itaim Bibi e gostar de um burger tradicional, eu recomendo que você vá conhecer o Joakin’s. O endereço é Rua Joaquim Floriano, 163.

Se você gostou deste post, me faz uma visita lá no meu blog, o It Yourself, e confira a sessão “food stuff” (aqui) em que dou dicas de restaurantes dos mais variados tipos de gastronomia.

Beijinhos,
Lelê

Joakin’s

R. Joaquim Floriano, 163 – Itaim Bibi
São Paulo, SP
Telefone (11) 3168-0030
delivery sim

7º CWBurguer Fest 2016 de 16 de setembro a 2 de outubro: lista completa dos participantes do festival de hambúrguer em Curitiba

O CWBurguer Fest, festival de hambúrguer da cidade de Curitiba, começa no dia 16 de setembro e vai até 2 de outubro.

Em sua 7ª edição, o CWBurguer Fest contará com a participação de 44 estabelecimentos em 59 endereços diferentes em Curitiba. Toda as hamburguerias e participantes oferecem pelo menos uma receita exclusiva pelo preço fixo de R$ 27,90.

Serão aproximadamente 100 opções de preparo, dentre elas hambúrgueres suínos, de carne seca, frango, camarão, salmão, cordeiro e javali. Além de hambúrgueres de berinjela, milho verde, abóbora e lentilha como opções vegetarianas.

Outro destaque fica por conta da Way Beer, a cervejaria oficial do festival, que vai promover uma ação exclusiva durante o evento: a cada 3 rótulos Way consumidos em estabelecimentos participantes, o quarto é gratuito.

Destaque para os participantes do CWBurguer Fest:

618 Gastronomia

618 Hamburgueria  - 7º CWBurguer Fest, o festival de hambúrguer de CuritibaPão australiano com hambúrguer suíno defumado, cebola caramelizada, molho barbecue, queijo cheddar, alface e tomate. Acompanhado por batata rústica picante.

Endereço:
R. Moysés Marcondes, 618 – Juvevê, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3040-3618

♦ ♦ ♦

Cidadão do Mundo

Cidadão do Mundo - 7º CWBurguer Fest, o festival de hambúrguer de CuritibaPão australiano com hambúrguer bovino, cream cheese, mix de cogumelos, molho japnês e cebolinha. Acompanhado por batata rústica com maionese de wasabi.

Endereço:
R. Bento Viana 352 – Água Verde, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3015-7017

♦ ♦ ♦

General

General  - 7º CWBurguer Fest, o festival de hambúrguer de CuritibaPão de brioche artesanal com hambúrguer de pernil de cordeiro e fraldinha, molho imperial, alface crespa, mussarela, picles, bacon, cebola crisp e molho de alho. Acompanhado por fritas.

Endereço:
, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3601-1333

♦ ♦ ♦

Helmet Pub

Helmet Pub - 7º CWBurguer Fest, o festival de hambúrguer de CuritibaPão da casa com três hambúrgueres de carne bovina, queijo prato, bacon, molho barbecue no Jack Daniel’s e cebola caramelizada. Acompanhado por onion rings.

Endereço:
R. Dr. Goulin, 400 – Juvevê, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3077-9380

Leopoldo

Leopoldo  - 7º CWBurguer Fest, o festival de hambúrguer de CuritibaPão crocante com hambúrguer de costela, cebola caramelizada, linguiça Blumenau gratinada, quatro queijos e rúcula fresca. Acompanhado por alfajor.

Endereço:
R. Del. Leopoldo Belczak, 444 – Capão da Imbuia, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3501-6235

Lista completa de participantes:

Hamburgueria do Sujinho, Consolação – São Paulo

Após algum tempo, voltamos à Hamburgueria do Sujinho na Consolação. A hamburgueria não é tão tradicional quanto o restaurante do Sujinho, inaugurado nos anos 60 e famoso pela sua bisteca com osso.

Fachada - Hamburgueria do Sujinho

Por incrível que pareça, assim que entramos à Hamburgueria do Sujinho, notamos que nada mudou por lá. Depois de 7 anos de existência, encontramos tudo da mesma forma que nossa primeira visita – logo após a inauguração.

Entrada - Hamburgueria do Sujinho

Parece que o negócio parou no tempo, os garçons se vestem da mesma maneira, o ambiente sofreu pouquíssimas mudanças e nem o cardápio não mudou. Mas os hambúrgueres no Brasil evoluíram muito desde 2009, vamos ver se a receita da Hamburgueria do Sujinho continua entre as melhores?

Ambiente - Hamburgueria do Sujinho

O cardápio oferece duas formas de escolher seu hambúrguer. Você pode optar entre uma das combinações da hamburgueria ou montar seu próprio hambúrguer, combinando os 36 ingredientes disponíveis que custam de R$ 1,30 a R$ 6,50 cada.

Cardápio - Hamburgueria do Sujinho

Cardápio - Hamburgueria do Sujinho

Cardápio - Hamburgueria do Sujinho

Nosso pedido foi uma porção de polenta frita por R$ 14,50, uma porção pequena de batatas fritas e o hambúrguer Mathias, hambúrguer de 160g, cebola assada em pedaços e cheddar no pão tradicional por R$ 24,64 + bacon por R$ 4,75, totalizando R$ 29,39. Antes de confirmar o pedido, questionamos o garçom se o cheddar era de bisnaga, como não era pedimos este.

A primeira a chegar e super rápido foi a porção de polenta. É bastante farta e serve facilmente até três pessoas. A aparência não era das melhores, algumas pareciam que tinham passado do ponto, estavam escuras demais.

Polenta - Hamburgueria do Sujinho

Em geral, estavam crocantes e gostosas, mas nada demais – já comemos polentas melhores. A aparência acabou não influenciando o sabor, em nenhum momento sentimos gosto de queimado.

Polenta - Hamburgueria do Sujinho

Os destaques foram direto aos dois molhos, uma maionese temperada incrível, consistência perfeita, aerada e tudo que uma maionese deve ser. O molho rosè tinha as mesmas características e muito equilibrado, levemente adocicado por conta do ketchup. Dá vontade de comer sempre mais.

Maionese verde e molho rosè - Hamburgueria do Sujinho

As batatas fritas estavam muito crocantes e bem fritas. Saborosas e artesanais, recomendamos muito que sigam nesta opção, típica batata frita de restaurante antigo (isso sim é um elogio!).

Batatas fritas - Hamburgueria do Sujinho

Pouco tempo depois, chegou o hambúrguer, servido em um prato de sobremesa e dentro de um saquinho. Assim como as tradicionais hamburguerias e lanchonetes da cidade.

Mathias Burger, hambúrguer de 160g, lascas de cebola assada, cheddar e adicional de bacon - Hamburgueria do Sujinho

Logo em seguida retiramos do saquinho apenas para ficar mais fácil de vocês verem. O hambúrguer era do tamanho do pão, o bacon veio em boa quantidade e, para completar a receita, o cheddar derretido e a cebola assada.

O pão tradicional é aquecido e prensado, como se faz desde antigamente. O queijo estava derretido sobre a cebola, era um cheddar processado, mas estava bom. A cebola tinha sabor delicado e adocicado. Inclusive esta forma de fazer a cebola está muito ligada à grelha a carvão e ao churrasco e é uma das melhores maneiras de ter uma cebola docinha e crocante.

Mathias burger sem saquinho - Hamburgueria do Sujinho

O bacon, apesar de sabor gostoso, estava “borrachudo”, assim que mordemos vinha todo o resto e acabou bagunçando um pouco na cora de comer o hambúrguer.

A carne estava ao ponto, um pouco superior ao que pedimos: ao ponto para mal passado. Bem rosada e suculenta por dentro. A textura é de uma carne moída mais fina e um hambúrguer com consistência mais compacta que o ideal.

Notamos que também faltou um pouco de gordura no blend, o que prejudicou o sabor no momento de avaliarmos a carne separadamente.

Ponto do hambúrguer - Hamburgueria do Sujinho

O sabor de grelhado não se destacou, diferente de outras vezes que comemos lá e foi nítido o sabor de defumado.

E, por último, o pão tradicional, prensado, que sustentou bem o hambúrguer do início ao fim. Porém não foi destaque, sabor neutro, acabou como um coadjuvante.

A Hamburgueria do Sujinho, apesar de não apresentar muitos erros de execução, apresenta um hambúrguer essencialmente tradicional. O que não é um defeito, mas poderia ter evoluído o blend da carne e quantidade de gordura. Se fizessem isso, usando a grelha a carvão e a maionese espetacular, teriam um produto bem superior.

O ponto mais negativo de todos é que continuam não aceitando qualquer tipo de cartão de crédito e débito, com a justificativa de não quererem repassar as taxas aos clientes. De qualquer forma, não é a hamburgueria mais barata que conhecemos, apesar de terem um preço razoável. O difícil é pagar a conta em dinheiro ou cheque, sim eles aceitam cheque.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer2,5 estrelas
  • maionese4,5 estrelas
  • porção3 estrela
  • atendimento2,5 estrelas
  • espera(nenhuma)
  • cheese burgerR$ 17,59
  • preço(de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa) (de R$ 30,00 a R$ 40,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Hamburgueria do Sujinho

R. da Consolação, 2063 – Consolação
São Paulo, SP
Telefone (11) 3231-5207
delivery sim

St. Joe Burger House – Parque Res. Aquarius, São José dos Campos

Em uma de nossas empreitadas pelo interior de São Paulo, procurando uma hamburgueria artesanal gostosa de verdade, nos deparamos com a St. Joe Burger House em São José dos Campos.

Fachada - St. Joe Burger House

Pelas informações que tínhamos, as fotos e as opiniões de quem frequenta há mais tempo, o hambúrguer era bom desde que a casa foi inaugurada em Agosto de 2015.

Era um domingo fim de tarde. A St. Joe Burger House estava relativamente vazia, capacidade para 40 clientes aproximadamente. Há um espaço ao lado de fora, compartilhado com outros estabelecimentos – um prédio comercial chamado Pátio das Américas.

A decoração é moderna, tijolinhos aparentes, azulejos pretos e algumas placas antigas da Coca-Cola e de hambúrguer. Bem charmoso.

Ambiente  - St. Joe Burger House

As mesas são de madeira, algumas pintadas de preto, tudo bem combinado e com ar descontraído e moderno.

Ambiente - St. Joe Burger House

Assim que recebemos o cardápio, escolhemos como entrada a batata frita lemon por R$ 16,00, temperada com lemon pepper, um tempero que dá um sabor levemente azedo e picante ao mesmo tempo – limão e pimenta.

Cardápio de entradas, saladas e burgers  - St. Joe Burger House

Entre os hambúrgueres, começamos com Bacon BBQ, hambúrguer, cheddar inglês, bacon, molho barcecue e cebola caramelizada por R$ 27,00. O outro foi o Salad Burger, hambúrguer, queijo prato, alface americana, tomate, cebola e picles por R$ 27,00 também. Você pode também adicionar alguns extras ao hambúrguer escolhido.

Extras dos burgers  - St. Joe Burger House

A casa tem algumas cervejas especiais, mas fomos de chá gelado com mel e laranja, muito gostoso e diferente, adoramos.

Cardápio de bebidas  - St. Joe Burger House

A batata chegou rapidinho, porção feita para duas ou até três pessoas. A tigela é estilosa, inspirada nas louças antigas esmaltadas.

Batatas fritas temperadas com lemon pepper - St. Joe Burger House

Chegaram super quentes e impressionaram pela crocância. Corte em palito mais grosso e douradinhas, crocantes por fora e macias por dentro.

Dá água na boca só de olhar - St. Joe Burger House

E tem mais, acompanham uma porção de maionese verde. A maionese tinha uma textura perfeita e muito bem temperada – combinação perfeita.

Maionese verde - St. Joe Burger House

Os hambúrgueres foram servidos cinco minutos depois, em pratinhos de metal, forrados com papel personalizado.

A montagem de ambos é muito cuidadosa, ingrediente por ingrediente, colocados em quantidade correta e dando uma ótima apresentação aos burgers.

Burger Salad  - St. Joe Burger House

O pão era um brioche bem selado e em tamanho perfeito para a carne.

O Burger Salad estava bem saboroso, combinação clássica que não sai de moda. O diferencial do St. Joe Burger House é usar a cebola roxa e o picles, em nossa opinião é o que faz um cheese salada ficar muito superior aos convencionais.

 Burger Salad - St. Joe Burger House

O Bacon BBQ estava tão caprichado quanto o Burger Salad. Montagem bonita e com as fatias de bacon exibidas por cima do queijo.

Bacon BBQ - St. Joe Burger House

O cheddar inglês estava derretido sobre a carne. O bacon, a cebola e o molho barbecue se misturavam. Bacon bem crocante, mas passou um pouquinho, consideramos um pouco duro demais. O sabor estava gostoso, mas na combinação de ingredientes não se destacou. Apesar de termos gostado bastante dos ingredientes separadamente, em nossa opinião o molho barbecue estava sobrando nessa combinação.

Bacon BBQ  - St. Joe Burger House

Uma curiosidade é o ponto da carne. No momento do pedido, o garçom mostra uma tabelinha com quatro fotos: mal passado, ao ponto, ao ponto mais e bem passado. Escolhemos os dois burgers ao ponto e acertaram em cheio, igualzinho ao da imagem. Dica para outras hamburguerias facilitarem a escolha dos clientes.

O único detalhe é que consideramos o ponto da casa equivalente ao ponto para mal passado. Nós gostamos, a carne ainda está um pouco crua no centro. Se você não gosta, siga a legenda sem medo, eles acertam como você pedir, se não gosta da textura da carne mais crua, vá de ao ponto para mais.

Não acabamos ainda, para encerrar, pedimos um CB, hambúrguer e cheddar inglês ao ponto. Queríamos sentir os sabores e testar mais uma vez o ponto da carne, antes do veredito final.

A rapidez se manteve, ficou pronto rapidinho. Esse burger vem aberto, exibindo o cheddar inglês derretido à perfeição e o pão selado na manteiga.

Cheeseburger - St. Joe Burger House

Foi o tempo de colocar o pão sobre o burger e dar a primeira mordida, acertaram o ponto em cheio. Bem vermelho, o hambúrguer estava ao ponto para mal passado. Mas acertaram de acordo com a legenda da casa.

Cheeseburger  - St. Joe Burger House

A carne, assim como nos outros que provamos, estava suculenta e com textura bem correta. Saboroso e bem selado. Tudo feito com padrão e sem erros.

Cheeseburger - St. Joe Burger House

Pão brioche macio, sabor de manteiga bem presente e crocante por dentro devido à selagem. Suporta perfeitamente a carne, sem encharcar.

Ponto da carne - St. Joe Burger House

Sem dúvida, o St. Joe Burger House é uma hamburgueria feita por que gosta e come hambúrguer. Todos os detalhes são pensados, qualidade muito alta e realmente presta atenção no ponto da carne.

Quem não for da região e estiver passando pela Rodovia Dutra, vale o desvio de 10 minutos para comer um excelente hambúrguer e seguir viagem.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3 estrelas
  • maionese4 estrelas
  • porção4 estrela
  • atendimento3 estrelas
  • espera(nenhuma)
  • cheese burgerR$ 23,00
  • preço(de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa) (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

St. Joe Burger House

Av. Cassiano Ricardo, 319 – Parque Residencial Aquarius
São José dos Campos, SP
Telefone (12) 3322-2512
delivery não

Underdog – Pinheiros, São Paulo

O Underdog é um pequeno bar que serve carnes preparadas na parrilla em Pinheiros. Lembra muito algumas casas argentinas e uruguaias que já visitamos. É o estilo tradicional do churrasco porteño feito em parrilla.

Fachada - Underdog

Originalmente o Underdog tinha apenas um pequeno balcão com 6 lugares do lado de dentro. Em nossa visita, além do balcão, há um espaço descoberto e adaptado na casa ao lado que pode ser usado pelos clientes.

A maioria escolhe ficar nas mesas, é compreensível. O balcão fica bem de frente à parrilla e dá para sentir o calor da brasa no rosto. Nós gostamos, então ficamos por ali. Mas nem todo mundo tem esse gosto estranho pela brasa.

Entrada - Underdog

O ambiente é uma mistura de rústico e moderno, bem peculiar. Achamos um pouco estranho a altura do balcão em relação aos bancos que deveriam ser um pouco mais altos para combinarem perfeitamente. Conclusão, não era muito confortável.

Ambiente - Underdog

O cardápio oferece entradas, carnes e hambúrgueres. Uma capa bem feia, mas o que importa se o hambúrguer for gostoso?

Cardápio - Underdog

Apesar de muito interessantes, a única entrada que realmente combinava com um hambúrguer era a porção de fritas rústicas por R$ 10,00 – bom preço.

Cardápio de entradas - Underdog

O pão com a carne custa R$ 20,00 e você escolhe os complementos que vai usar em seu burger: queijo prato, barbecue, picles, jalapeños, sour cream, queijo gorgonzola, queijo cheddar, bacon, cogumelos orientais e chimichurri. Os preços variam entre R$ 2,00 e R$ 5,00. Parece barato, né? Mas cuidado, um cheese bacon custará R$ 30,00 se usar queijo cheddar.

Cardápio de hambúrgueres - Underdog

Montamos nosso pedido. Escolhemos as batatas rústicas e o hambúrguer com queijo prato, bacon e sour cream (creme azedo). Na verdade, ficamos na séria dúvida em colocar o chimichurri da casa, mas não foi desta vez.

Observando como tudo funcionava, presenciamos o que o cardápio afirma em sua primeira página, o Underdog é um lugar que prioriza o artesanal, o feito um a um e em pequenas quantidades. É o que procuramos, pois sabemos que quanto mais a comida é feita em linha de produção, mais se distancia de uma boa comida.

Filosofia - Underdog

Nossas batatas rústicas chegaram rapidinho. Porção média e suficiente para duas pessoas. As batatas estavam super quentes e muito bem temperadas, completamos apenas com um pouquinho de sal.

Porção de fritas rústicas - Underdog

Mas não estavam tão crocantes. O sabor compensou este escorregão. Junto com as batatas, é servida uma pequena porção de maionese verde. A maionese estava muito gostosa e complementou as fritas.

Enquanto isso, acompanhamos nosso hambúrguer sendo produzido na parrilla, bem na nossa frente. Temperado apenas com sal grosso, é um disco de carne bem alto com 220g. Lembra que falamos sobre o calor da parrilla bem na sua frente?

Parrilla a 1m do balcão - Underdog

O hambúrguer é servido em uma pequena placa de madeira, apresentação rústica – adoramos. O tamanho impressiona, hambúrguer bem grande, bastante queijo, bacon e sour cream.

O pão estava quentinho, selado e bem macio. Sabor neutro e sustentou o hambúrguer com louvor do início ao fim. Ponto positivo.

Hambúrguer, queijo prato, bacon e sour cream - Underdog

O queijo estava bem derretido e o bacon levemente crocante. Boa quantidade, saboroso sem ser salgado. O sour cream foi o contraponto que trouxe à nossa combinação o sabor azedo e uma temperatura mais fria – ficou legal o contraste.

Olha o tamanho deste hambúrguer - Underdog

A carne estava no ponto exato. Quando pedimos, perguntamos sobre o ponto do parrilleiro e nos informaram que era vermelho por dentro. E assim estava.

Mais uma foto, não resistimos - Underdog

O sabor da brasa era claro e adicionou o defumado em tudo, como gostamos.

Ponto da carne - Underdog

A parte negativa foi a textura da carne. Achamos muito compacta e com pouca gordura, principalmente sendo um hambúrguer de costela que vai para a brasa.

E a falta de gordura também atrapalhou a suculência, poderia ter muito mais líquido internamente, o que traria mais sabor. De qualquer forma, o conjunto agradou.

O Underdog tem um grande potencial de ter um hambúrguer impressionante. Se tivesse um pouquinho mais de cuidado nas falhas que comentamos, poderia ser um forte candidato a figurar no grupo de elite dos hambúrgueres de São Paulo. E não é frescura, é cuidado.

A curiosidade é que a palavra “underdog” é uma expressão que significa “um adversário que tem poucas chances de ganhar uma batalha”, pra gente o Underdog tem condições de vencer várias hamburguerias, basta querer.

Por enquanto, é uma boa opção para quem curte hambúrguer na brasa, lugar alternativo e comida artesanal. E não se importa com um atendimento descontraído e distraído ao mesmo tempo. Voltaremos para experimentar uma das carnes da casa e comer mais um hambúrguer.

    Avaliação do Guia do Hambúrguer

  • hambúrguer3 estrelas
  • maionese3 estrelas
  • porção3 estrela
  • atendimento2 estrelas
  • espera(nenhuma)
  • cheese burgerR$ 22,00
  • preço(de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa) (de R$ 40,00 a R$ 50,00 por pessoa)
  • As avaliações do Guia do Hambúrguer são feitas sem aviso e sem conhecimento do estabelecimento, pagamos nossa conta e assim podemos falar a verdade.

Underdog

R. João Moura, 541 – Pinheiros
São Paulo, SP
Telefone (não tem)
delivery não

Wendy’s abre sua primeira loja em São Paulo, Itaim

O Wendy’s inaugurou sua primeira loja na última quinta-feira 14 de julho em São Paulo, Itaim. Já havíamos experimentado o hambúrguer na coletiva de imprensa, mas precisávamos mostrar como seria a experiência real na loja, como qualquer outro cliente.

Fachada  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Estávamos ansiosos para mostrar as novidades a vocês, mas esperamos 3 dias para irmos até lá. Demos este pequeno tempo, para evitar erros primários que acontecem em plena inauguração.

Era um almoço de segunda-feira, depois da casa estar funcionando normalmente durante o final de semana. Deu pelo menos um tempinho para eles se familiarizarem com a rotina. Só não esperem uma avaliação do hambúrguer, nem da casa, fomos para mostrar como tudo funciona.

Chegamos por volta de 13h, fila na porta e tudo. Um segurança controlando a entrada das pessoas, nos preparamos para uma longa espera.

Fila na porta  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Mas não foi o que aconteceu, menos de 10 minutos, estávamos em frente aos caixas fazendo o pedido. Havíamos recebido o cardápio enquanto estávamos na fila. Nossa escolha estava feita antes mesmo de chegarmos. O pack do Baconator sai por R$ 32,90, dois hambúrgueres quadrados Angus, queijo cheddar, bacon defumado, maionese e ketchup.

Os caixas fazem o atendimento na porta - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Essa é a opção mais cara do cardápio, só o Baconator (sanduíche) custa R$ 24,00. Tem a opção do Son of Baconator, com hambúrgueres menores por R$ 11,50 (só o burger) e R$ 19,50 o pack. Os preços dos hambúrgueres partem de R$ 7,00, o Jr. Cheeseburger. Os packs, conhecidos como combos, variam entre R$ 15,00, do Jr. Cheeseburger a R$ 32,90 do Baconator.

Cardápio de hambúrguer - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Dá para variar com as opções de sanduíches e hambúrgueres de frango.

Cardápio de sanduíches de frango  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Ou pedir uma porção de fritas com cheddar, chilli e até bacon.

Cardápio de saladas, chilli, bebidas e sobremesas  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Após o pedido, recebemos nosso table locator, o aparelhinho localizador de mesas. Ele serve para os funcionários do Wendy’s encontrarem sua mesa e levar o pedido até você. Um dos diferenciais do Wendy’s.

Table Locator  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Sentamos ao balcão em frente à cozinha, gostamos muito de vigiar como tudo funciona. O ambiente é bem grande e espaçoso.

Andar térreo  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

E são dois andares, se subir as escadas, encontrará este painel do fundador do Wendy’s.

Fundador do Wendy's  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

O salão também é bem amplo e ainda conta com um salão de jogos com pebolim e até vídeo game para as crianças.

  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Voltando ao nosso pedido, aproximadamente 5 minutos depois chegou. Foi realmente tudo muito rápido.

O hambúrguer é servido em um prato de vidro quadrado, acompanhado da porção de batatas individuais em um copo metálico. Nada de saquinhos, caixinhas e guardanapos baratos. Aliás, o guardanapo é muito bom e vem 3 deles.

Baconator pack por R$ 32,90  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

A aparência do hambúrguer não é das mais bonitas. Mesmo assim, a montagem é melhor que dos outros fast foods de hambúrguer. Principalmente pelo fato de não vir embrulhado.

Baconator, hambúrguer mais famoso da rede  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Em cima das mesas ficam os molhos de pimenta De Cabron e a linha de mostarda, ketchup e maionese da Heinz – esqueça aqueles sachês irritantes, é tudo na bisnaga. \o/

Molhos  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Partimos para o hambúrguer, só de segurar com as mãos, notamos que não é um hambúrguer pequeno, nem fininho. A dupla de carne quadrada tem volume e o pão é grande, até demais. Sobra pão no conjunto.

Escolhemos o pão francês, a novidade que eles criaram para o Brasil, mas esperamos que logo eles tragam o pão de pretzel pra cá.

As batatas são palito rústicas, com as cascas aparentes, o que dá o aspecto de artesanal.

 - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Para beber, só podia ser a boa e velha Coca-Cola, servida em copo de vidro com gelo. Melhor que os canudinhos e copos de papel.

O balanço de nossa experiência conhecendo o Wendy’s do Brasil foi positiva. Principalmente porque não viemos com a expectativa de comer o melhor hambúrguer de nossas vidas. Nos Estado Unidos, o posicionamento do Wendy’s é bem diferente, um simples fast food.

No Brasil, eles optaram por um tratamento diferenciado. Presenciamos um atendimento caloroso e agradável. Tudo bem organizado. O tempo de espera foi muito mais rápido do que esperávamos e funcionou muito bem do início ao fim.

Fizemos nossas fotos, mostramos via Snapchat e nenhum funcionário ficou preocupado com isso. Sinal de que não há nada a esconder.

O ambiente é similar a um restaurante, cadeiras confortáveis, decoração agradável e funcionários limpando as mesas constantemente.

Sentimos falta na hora da recompra, em nenhum momento perguntaram se gostaríamos mais alguma coisa ou uma sobremesa – como prometeram na coletiva de imprensa.

Ah, e antes de sair você passará pelo Café do Wendy’s, que funciona desde as 7h da manhã.

Café Wendy's  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Pode ser também uma opção para uma sobremesa diferente.

Doces e opções do café  - Wendy's abre sua primeira loja em São Paulo

Em nossa opinião, para conseguirem estabilizar-se por aqui e fugirem do efeito que outras marcas estrangeiras sofreram no Brasil, tendo que recuar e até fechar lojas, será necessário se diferenciarem também nos hambúrgueres. Os brasileiros estão cada vez mais exigentes e não há mais espaço para empresas que não entregam o que prometem.

Principalmente neste momento, em que todo mundo valoriza cada centavo. De qualquer forma, os preços não são proibitivos e o hambúrguer é melhor que o da rede do palhaço – já que a carne é mais valorizada que os molhos no Wendy’s. Resta cada um experimentar e decidir voltará ou não.

Wendy’s

Rua Pres. Juscelino Kubitscheck, 1201 – Itaim Bibi (esquina com a Rua Prof. Atílio Innocenti)
São Paulo, SP
Funcionamento: todos os dias das 7h às 22h (até o final de julho ficará aberto até às 0h)
delivery não

Burger Joint, revelamos os segredos por trás das cortinas vermelhas

Sempre que uma marca estrangeira desembarca no Brasil, as expectativas do público disparam. Quando é um restaurante, muitos afirmam ser o melhor que já comeram em suas vidas e outros acreditam nisso sem mesmo terem experimentado antes. E não dá para esquecer daquele grupinho de “haters“, que vão contra a corrente e criticam fortemente.

Cortinas vermelhas - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Com o Burger Joint não é diferente, desde o anúncio da sua chegada ao Brasil, o público aguardava ansiosamente provar o melhor hambúrguer de suas vidas. Então vamos revelar o que realmente é verdade em torno deste hambúrguer tão comentado.

Euforias à parte, nós já havíamos experimentado o Burger Joint do Le Park Meridien, o hotel luxuoso de Nova Iorque que abriga a primeira unidade do Burger Joint, confiram nossa matéria.

As marcas registradas do Burger Joint são o mistério, o ambiente meio escuro e descolado com as paredes escritas pelos clientes e o hambúrguer simples – a alma da casa. Pode ser um cheeseburger ou um cheese salada bacon com direito a mostarda Dijon, ketchup e maionese – exatamente como é feito em Nova Iorque.

Até aqui, o que falamos não é novidade, basta fazer uma visita em uma das lojas da Bela Cintra ou Shopping Top Center. Mas o que de fato acontece quando o Burger Joint chega ao Brasil, como lidar com a expectativa dos fãs e como eles fazem o hambúrguer nova-iorquino em terras brasileiras.

Entrevistamos um dos sócios, o Diego Gallardo. Além dele, a rede norte americana conta com nomes como Gui Chueire e o ator Bruno Gagliasso para compor o quadro de sócios. Confira nossa entrevista exclusiva:

Guia do Hambúrguer: Como foi criado o Burger Joint em Nova Iorque?
Diego: O Steven Pipes, dono de uma rede de hotéis, um deles o famoso Le Parker Meridien, é um apaixonado por hambúrguer. Nesse hotel, ele tinha um espaço disponível. ​A paixão falou mais alto e ele pediu ao melhor chef d​e seus​ hotéis​, Emile Castillo,​ ​u​m​a receita com a premissa de ser simples e que pudesse ser comido todos os dias, sem enjoar – na opinião dele o melhor hambúrguer da sua vida. Depois de muitas tentativas e erros, chegaram ao resultado que temos hoje. Por muito tempo a “hamburgueria” que morava dentro do hotel nem nome tinha, até que o público acabou chamando de “Burger Joint”, que em português é equivalente a palavra “hamburgueria”. Com o tempo, o público começou a gostar muito, as filas se formaram e abriram outra unidade. Agora estão abrindo algumas lojas pelo mundo (Brasil, Emirados Árabes, Korea do Sul e Singapura). Todas sob a forte supervisão e acompanhamento do Steven, que faz questão de checar até os mínimos detalhes.

Steven Pipes, fundador do Burger Joint - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Guia do Hambúrguer: Quais os desafios em trazer o Burger Joint ao Brasil?
Diego: O principal é conseguir reproduzir o hambúrguer servido em Nova Iorque em outro país. Quando se traz uma marca para cá, há exigências contratuais que garantem que o produto fique o mais semelhante possível com a casa mãe. Nós trabalhamos 8 meses com nosso chef Gustavo Young para desenvolver os produtos de acordo com os padrões da marca. Tudo deveria ser aprovado pessoalmente pelo guardião e dono da palavra final, o empresário Steven Pipes – o fundador.

Guia do Hambúrguer: Quais carnes são usadas no blend do hambúrguer?
Diego: Infelizmente não podemos revelar. Mas posso afirmar que são carnes de origem Angus, moemos o blend todos os dias nas lojas. Trabalhamos apenas com carne fresca, nunca congelada. O que traz mais qualidade para o produto final. E o resultado mostrou ser um produto muito semelhante ao de Nova York. É o ingrediente principal de um bom hambúrguer e também o de maior custo.

Hambúrgueres frescos - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Guia do Hambúrguer: Quais são os ingredientes que compõem o “The Works”, a versão completa do hambúrguer de vocês?
Diego: O The Works leva pão, hambúrguer de 140g, dois tipos de queijo, alface americana, tomate, cebola roxa, picles artesanal, ketchup, maionese e mostarda.

Cardápio - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Ingredientes - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Guia do Hambúrguer: Como vocês preparam o hambúrguer na loja?
Diego: Formatamos o hambúrguer de 140g de nosso exclusivo blend, moldado de forma que fique mais alto e possamos prepará-lo mal passado, ao ponto e bem passado – de acordo com o gosto dos clientes. Primeiro, colocamos o hambúrguer na churrasqueira à gás com pedras vulcânicas, colocamos sal e deixamos grelhar. Isso dá o sabor de churrasco dos nossos hambúrgueres.

Hambúrgueres sendo grelhados - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Quando o hambúrguer está no ponto ideal, acrescentamos o queijo colby e o cheddar branco e levamos à salamandra, um tipo de forno para que o queijo derreta e também gratine.

Queijo sobre o hambúrguer - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Depois é só juntar com os outros ingredientes.

Queijo derretido na salamandra - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Guia do Hambúrguer: Quais são os queijos que vocês usam?
Diego: Nós trabalhamos com queijos naturais. Isso significa que não são queijos processados. A diferença é que o queijo processado é feito a partir de um queijo natural, adicionando produtos lácteos e corantes. Nossos queijos são naturais – o queijo de verdade. Desenvolvemos duas receitas com um laticínio em Minas Gerais que são exclusividade do Burger Joint, ninguém mais pode comprar ou reproduzir nossas receitas.

Queijos colby de cor amarelo intenso e cheddar branco - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Os queijos são o Colby de cor amarela intensa e o cheddar branco. Não há disponível no mercado brasileiro nenhum deles, por isso precisamos desenvolvê-los para não ter que importar. Os queijos são maturados em torno de três meses antes de virem para as lojas. Cada hambúrguer leva duas fatias, uma de cada tipo.

Guia do Hambúrguer: Qual o picles escolhido para compor a receita do hambúrguer?
Diego: Assim como o queijo, não encontramos nenhuma marca brasileira que tivesse as características exigidas pelo padrão Burger Joint. Então, mais uma vez, desenvolvemos nosso picles do zero. Por isso, ele é tão diferente dos que encontramos por aqui. Nós preferimos um picles crocante e mais suave, bem ao estilo americano.

Picles artesanal - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Guia do Hambúrguer: Por que vocês usam maionese Hellmann’s e ketchup Heinz em seus hambúrgueres?
Diego: Seguimos fielmente a receita original de Nova Iorque. Lá, também usamos estes dois ingredientes. Não faria sentido vir pro Brasil e alterar a receita. Se os brasileiros que viajam para Nova Iorque aprovam nosso hambúrguer, precisamos manter o padrão quando servimos aqui, senão não seríamos o Burger Joint. A mostarda que usamos também é a mesma, da marca Grey Poupon. Fazemos questão de usar os mesmos produtos e esta marca não oferece potes grandes aqui no Brasil, mesmo assim usamos a embalagem com 215g e colocamos em nossas bisnagas. Dá trabalho, mas precisamos manter a qualidade.

Mostarda Grey Poupon - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Guia do Hambúrguer: Qual o tipo de pão que vocês usam?
Diego: O nosso pão foi desenvolvido exclusivamente pela Santo Pão, uma das empresas do grupo que trouxe o Burger Joint pro Brasil. A receita foi desenvolvida para que ele seja um pão mais leve e fofo que o padrão de pães de hambúrguer. Para o Burger Joint, o pão não deve se destacar mais que o hambúrguer, mas sim ser um bom ingrediente coadjuvante no conjunto pão, carne e queijo.

Guia do Hambúrguer: Já vimos alguns comentários a respeito do preço do Burger Joint, principalmente do hambúrguer duplo ser caro. O que você acha dos preços dos hambúrgueres de vocês?
Diego: Em Nova Iorque o “The Works” custa $ 9.42, equivalente a R$ 30,89 (usando o dólar a R$ 3,28). Se pedir duplo, custará $ 17.00, equivalente a R$ 55,76. É óbvio que o preço não Brasil não poderia ser a simples conversão do dólar, então o Burger Joint fechou o cardápio em:

  • Hambúrguer R$ 23,00 e duplo R$ 35,00
  • Cheeseburger R$ 25,00 e duplo R$ 39,00
  • Fritas R$ 8,00
  • Refrigerante R$ 5,00

Cardápio - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Como a carne é o ingrediente mais caro, o burger duplo acaba subindo de valor, mas não podemos esquecer que optamos por ingredientes de muita qualidade, então o custo acaba sendo maior também para gente.

Além disso, para a loja do Shopping Top Center, estamos criando alguns combos deixando ainda mais acessível ao público curtir o almoço usando o valor do vale refeição.
Combos promocionais válidos de segunda à quinta-feira até às 18h (por tempo limitado):

  • refrigerante + batata + the works – R$ 29,90
  • refrigerante + the works – R$ 23,90
  • 2 the works + refri – R$ 48,90

Para o happy hour, a loja do Top Center serve Double Chopp Heineken ​à partir das 18h.

Guia do Hambúrguer: A esmagadora maioria de brasileiros fãs de hambúrguer adoram bacon. Por que vocês não tinham bacon como ingrediente quando abriram a loja?
Diego: Abrimos as lojas sem o bacon, mas fizemos um teste de aceitação e produção durante o Burger Fest e deu muito certo. Agora incluímos definitivamente o bacon em nosso cardápio. O melhor de tudo isso é que o preço do hambúrguer não mudará em nada. Você pode pedir o The Works com bacon, o Bacon Works, e pagará os mesmos R$ 25,00. E não abriríamos mão da qualidade, por isso escolhemos o bacon de costela, que tem muito mais carne e é preparado no forno, fininho e saboroso.

Além da entrevista exclusiva, acompanhamos e visitamos visitamos a cozinha e estoque do Burger Joint. Conferimos as carnes ainda antes de moer, os queijos em peças e o burgers moldados, prontos para serem grelhados.

Em seguida, acompanhamos a montagem de um “The Works”, hambúrguer, queijo colby, queijo cheddar branco, alface americana, cebola roxa, picles de pepino, ketchup, maionese, mostarda e bacon.

Bacon Works - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Já comemos lá desde a pré-inauguração da primeira loja na Bela Cintra e também na loja do Shopping Top Center. Percebemos uma nítida e esperada melhora do hambúrguer. Não que fosse ruim da primeira vez que comemos – longe disso. Mas nós temos experiência suficiente para saber que o hambúrguer ou qualquer comida evolui com o tempo. A hamburgueria, os processos e os profissionais “entram nos eixos” trabalhando juntos e repetindo o mesmo processo diariamente. O foco é sempre evoluir, claro. Mas nem todos conseguem. O Burger Joint conseguiu.

Antes que alguém pergunte por que o Burger Joint não está em nosso Ranking dos 50 melhores hambúrgueres do Brasil, vamos explicar como funcionam nossas avaliações.

O Burger Joint não foi avaliado. Simplesmente porque não consideramos ético fazer uma crítica de um restaurante antes de seis meses de funcionamento. É tolice acreditar em críticas feitas em uma inauguração ou a convite do restaurante, nós visitamos apenas de forma anônima e como clientes comuns. Ninguém deve saber que estamos por lá. Quando for o momento faremos nossa crítica e dependendo da nota saberemos o resultado.

Bacon Works, hambúrguer de 140g, queijo colby e cheddar, bacon, alface, tomate, cebola roxa, picles, ketchup, maionese e mostarda por R$ 25,00  - Por trás das cortinas vermelhas do Burger Joint

Querem saber nossa opinião até agora sobre o hambúrguer do Burger Joint até agora? Levando em consideração todas as vezes que fomos, gostamos da carne, achamos saborosa e com boa textura. Nós preferimos o cheeseburger e o cheese bacon. Quando pedimos o The Works ou o Bacon Works, preferimos deixar de lado a maionese, o ketchup e a mostarda, focamos no sabor da carne. E é realmente muito fiel ao que comemos em Nova Iorque.

Burger Joint

Rua Bela Cintra, 2116/2122 – Consolação
Av. Paulista, 854 – Bela Vista
São Paulo, SP
delivery não